Irina na passarela da Triton - Foto: Agência Fotosite
Irina na passarela da Triton – Foto: Agência Fotosite

Por Matheus Evangelista, do SiteRG

Entrevistar Irina Shayk, a namorada do jogador Cristiano Ronaldo, não é uma tarefa das mais simples. Assessoria, contatos, espera – não muita, porque a moça, digamos assim, é agilizada. Na porta do camarim já dá para ouvir as risadas dela, que tem olhos verdes, cabelos castanhos escuros e uma pele de dar inveja. Você é perfeita, eu digo, logo após ser apresentado. Ela responde. “Eu? Perfeita? As brasileiras é que são!”, com um sorriso hipnotizante. Irina fala baixo, rápido e em um inglês impecável, ou seja, qualquer lembrança do sotaque russo da nossa entrevistada ficou no passado.

“Já tinha vindo para o Brasil antes, mas é a primeira vez que venho a São Paulo. Que cidade enorme, vibrante. Adoro o Brasil, a energia é contagiante e as mulheres são lindas, com corpos de dar inveja e uma segurança que não vejo em nenhum outro lugar do mundo. As mulheres daqui são sexy”, diz a moça, que restringiu qualquer pergunta polêmica sobre a Rússia, Cristiano Ronaldo e até mesmo sobre a possível presença dela no país durante a Copa do Mundo.

E o que uma das mulheres mais sexy do mundo acha desse título? Não acredita em uma palavra… “Quando me dizem isso, ou leio isso em algum lugar, fico me perguntando como chegaram a essa conclusão. Não me mato de tanto malhar, nem acho saudável, apenas me cuido e faço o que preciso para estar bem. Tenho celulite, e qual outra mulher não vive com esse drama?”, esclarece. E entre um penteado e outro, pede pra fechar a porta “o ar condicionado está me matando de frio”, ganha presentes e ignora o pedido do hairstylist, que tenta fazer o cabelo do desfile da Triton. “Mas é assim mesmo? Desfiado? Não sei se eu gosto…”. Para quem pode!

“Toda mulher é linda, elegante e sexy, quero deixar claro que o que importa pra mim é o interior, o que sentimos. De camiseta e calça jeans, descalça, sem maquiagem, não importa, o que interessa são os valores que cada um de nós carrega aqui dentro (e aponta para o próprio coração)”, finaliza. Sincera e divertida, mandou seu recado e, antes de ir embora, promete que volta, mas não revela quando, e me deixa ir embora pela mesma porta que havia proibido de ser aberta. “É claro que você pode passar, você é sexy!”, brincou. Até a Copa!