A capa da publicação - Foto: reprodução
A capa da publicação – Foto: reprodução

A ditadura da magreza é um tema que envolve muitas pessoas, mas não podemos negar que as modelos acabam sendo as principais afetadas. Não por acaso, Victoire Maçon Dauxerre, uma jovem francesa que teve anorexia enquanto modelava, acaba de lançar o livro Jamais assez maigre: Journal d’un top model (Nunca suficientemente magra: Diário de uma supermodelo, em tradução livre).

A publicação, que já está à venda em Paris por € 18 (cerca de R$ 78), traz relatos dos bastidores, testemunhos de desmaios e exaustão, e descreve, em primeira pessoa, o quão duro e exigente pode ser o mercado. “Não podemos impor um corpo doente como um ideal de beleza. É um crime”, diz. “Hoje as manequins não são nada além de cabides. Nos anos 1980, as principais modelos eram personalidades. Agora precisamos desaparecer por detrás das roupas”, completa.

Na época com 18 anos, Victoire precisava caber em manequins 32-34, o que, para ela, significava 47 kg distribuídos em 1,78 metros. Atualmente, aos 23 anos, ela pesa 64 kg e veste tamanho 38. O livro, que já virou best seller na França, é leitura imperdível!