Fotos: Getty Images
Fotos: Getty Images

Por Luigi Torre, de Milão

O jardim de flores que a Marni armou para seu aniversário de 20 anos serve também de inspiração para a coleção recém-apresentada aqui em Milão. Porém, na passarela as flores assumem ares modernistas e orientais. As formas e amarrações do quimono, que estamos vendo desde a NYFW, aparecem gráficas e quase oversized.

Primeiro em tons neutros de bege, como que colocando o acesso à mostra (movimento recorrente nessa semana de moda milanesa) e evidenciando a construção preciosa das roupas. Em seguida, cores vibrantes, estampas artsy, algo japonistas, e jacquards injetam energia na passarela, para depois retomar à calma do preto e branco, porém agora com maxibordados.

O processo todo permite duas leituras. A mais técnica, sobre a feitura da roupa, quase como que um raio-x sobre a peça, dos moldes e telas ao produto final e sua desconstrução. A outra, mais artista e poética, sobre o ciclo de vida das flores, não muito diferente daquele da moda. Afinal, o que é um jardim senão a promessa de continuidade entre mudanças sazonais?

Clique em nossa galeria para ver looks selecionado da estreia da grife, desfilado neste domingo (21.09) na temporada de verão 2015 da semana de moda de Milão: