Fotos: Reprodução

Para o verão 2013, Christopher Kane busca inspiração nas porcas e parafusos de Frankenstein, para criar uma coleção muito mais romântica do que monstruosa.

Os fixadores aparecem em detalhes, como fechos de vestido, dividindo espaço com os laços – que têm papel importante na coleção –, para equilibrar o peso do universo industrial com doçura. Fitas isolantes, joias aplicadas, em formatos de lustres, e dobraduras que deslizam pelos vestidos de linhas simples, enfeitam sem pesar.

O desfile abre em total white – com destaque para as jaquetas de couro com rosas bordadas -, antes de desviar para tons delicados, que oscilam entre o pastel e o sorbet, como o rosa chiclete, amarelo e lilás. Mais porcas e parafusos arrematam ombros, cinturas e fendas, enquanto os laços são desdobrados em estampas e aplicações de couro e vinil.

Para fechar o desfile, Kane aposta nas transparências texturizadas, com rendas e joias bordadas, que poderiam ser ultra românticas, não fosse pelas fitas adesivas aplicadas aleatoriamente nas peças. Inseridas de maneira rebelde, quebram o clima girlie e resgatam a suave monstruosidade de Frankenstein, cujo rosto também aparece nas estampas das camisetas.