Foto: divulgação
Foto: divulgação

O Google está entrando na onda do “see now, buy now”, mas no caso deles é “search now, buy now” (procure agora, compre agora). Como já havíamos comentado anteriormente, o gigante de buscas está se preparando para as semanas de moda internacionais, e nessa terça-feira (06.09) ele revelou um novo recurso para ajudar os usuários a comprar os looks vistos tanto na passarela quanto fora delas.

Leia mais: Google cria novas ferramentas de pesquisa para as semanas de moda

O conteúdo, que está funcionando somente em alguns países, pode ser encontrado por meio da pesquisa dos termos “fashion week” ou “o nome do designer + fashion week”.

Os usuários serão capazes de comprar itens que acabaram de ser desfilados nas passarelas de marcas como Burberry e Tom Ford, além de itens que estão atualmente nas araras da Prada, Christopher Kane e muitas outras.

Leia mais: Batom vermelho perde posto para outro cosmético – pelo menos entre os mais pesquisados do Google

E já que o burburinho da semana de moda se deve muito àquilo que a multidão de moda fora das passarelas está vestindo, o site de buscas também ajudará na pesquisa das principais tendências de street style.

Dado que muito do conteúdo da moda de rua é compartilhado em canais fechados – incluindo os aplicativos Instagram, Pinterest e Snapchat – , o Google não é capaz de indexar muitos dos dados. Para solucionar essa questão, eles fizeram uma parceria com o RewardStyle, uma plataforma que ajuda blogueiros a rentabilizar seus posts.

Leia mais: Pesquisa do Google revela o que será tendência – e o que você não vai mais ver nas ruas

O RewardStyle permite que uma rede de 10 mil blogueiros produza conteúdo que reúne tendências e marcas e ainda fature com isso. Todas essas postagens não seriam indexadas pelo Google normalmente, mas com esses upgrades que coincidem com as semanas de moda, as inúmeras peças de street style que aparecem diariamente em seu feed poderão ser vistas no buscador e compradas instantaneamente.

Leia mais: Kim Kardashian e Kanye West contam tudo que você sempre quis saber

Vai funcionar assim: o digital influencer terá a opção de taguear a gigante de tecnologia e a marca onde adquiriu seu look (ao todo, são quatro mil marcas que constam no banco de dados). Assim, se você se interessar por uma peça, será automaticamente direcionado para a label que a produziu. Se a compra de fato for efetuada, o fashionista que divulgou a roupa ainda recebe uma parte do valor da venda.