Inclusão e respeito: palavras de ordem encerram a Casa de Criadores

46ª edição da temporada paulistana de moda foi excepcional

by Rodrigo Yaegashi
Vicente Perrota - Foto: Agência Fotosite

Vicente Perrota – Foto: Agência Fotosite

A última noite da Casa de Criadores é sempre pontuada por talentos que transcendem a moda. Assim como no passado, Walério Araújo fechava com chave de ouro com seus desfiles para lá de incríveis, hoje André Hidalgo – diretor à frente do evento – opta por manter no mesmo patamar, mas atualizado. Sim, os tempos são outros e a moda acompanha, buscando estar sempre à frente, ainda mais em tempos em que a censura parece estar cada vez mais próxima.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Coetânees - Foto: Agência Fotosite

Coetânees – Foto: Agência Fotosite

Pois bem, por aqui ninguém se entregou para ela, e Coetânees abriu os trabalhos na noite de sábado (30.12) iluminando a passarela de forma interativa, nos convidando a usar nossos flashes e mostrar o obscuro da sociedade, que hoje busca incansavelmente a luz.

Boutique Venenosa - Foto: Agência Fotosite

Boutique Venenosa – Foto: Agência Fotosite

Seguindo, o Projeto LAB, celeiro de tantos designers incríveis, hoje aposta na transformação vinda de base e foi assim que a Boutique Venenosa apresentou uma sequência de looks de ares vintage dos anos 1980, mas reeditados para hoje. Playlist e os looks encantaram lembrando Madonna, Cindy Lauper e até mesmo da Elvira!

Priscilla Silva - Foto: Agência Fotosite

Priscilla Silva – Foto: Agência Fotosite

Em seguida, duas coleções com mensagens nítidas e importantes: a volta às origens e sustentabilidade. Então Priscilla Silva e Thear apostam em roupas com um manifesto impregnado nas tramas e modelagens.

Thear - Foto: Agência Fotosite

Thear – Foto: Agência Fotosite

Destaque sem dúvida para as soluções retalhadas e tecidas novamente dos jeans da Thear, um efeito que #bazaarama.

Rainha Nagô - Foto: Agência Fotosite

Rainha Nagô – Foto: Agência Fotosite

Um pouco de axé necessário logo impregnou a passarela. Em vermelho e branco – uma ode a Xangô – a Rainha Nagô explora recortes, franjas e muito algodão para esta coleção.

Vivão - Foto: Agência Fotosite

Vivão – Foto: Agência Fotosite

Voltando ao line-up, a Vivão combina o street ao clássico. O resultado está longe do óbvio, com modernas opções de tops e calças para homens e mulheres de corpos diversos – afinal esta é a noite da igualdade.

Estileiras Fudidamente Insertas - Foto: Agência Fotosite

Estileiras Fudidamente Insertas – Foto: Agência Fotosite

E falando nela, nós fomos convidados e pegos de surpresa, logo próximo ao fim, com modelos com próteses que surgiam da plateia e desfilam para as Estileiras.

Vicente Perrota - Foto: Agência Fotosite

Vicente Perrota – Foto: Agência Fotosite

Fechando a última noite com um lacre incrível, as travestis e trans comandadas por Mel Pormel invadem a passarela da Vicente Perrota com um apelo importante: precisamos valorizar as travestis. Elas abriram as portas da liberdade para a comunidade LGBTQIA+ e hoje querem e merecem o respeito que as pessoas cis possuem (quem quiser contribuir com o jornal que gera fundos para elas pode entrar em contato por DM com @atelietransmoras).

Na passarela, claro, pura festa, desta vez em verde e amarelo, as cores da nossa bandeira que nos representa, sejamos quem for. E as/os incríveis mulheres e homens trans, travestis, gays e lésbicas que desfilavam look a look só pediam o que é delas de direito: O RESPEITO. Um fim lindo para uma semana externamente maravilhosa.

Leia mais:
10 coisas que amamos do quarto dia da 46ª edição da Casa de Criadores
Oversizes domina o primeiro dia da 46ª edição da Casa de Criadores
Mateus Cardoso faz alfaiataria street e sem gênero