Fotos: Getty Images

Assumidamente grunge, Hedi Slimane escancara seu amor por Los Angeles com a coleção de inverno 2014 da Saint Laurent Paris, a segunda do designer desde que assumiu a direção criativa da Maison francesa.

A proposta noventista é a mesma da coleção masculina, apresentada há um mês e traz todos os símbolos da época, encontrados hoje nos diversos festivais de música que o estilista ama fotografar, como vestidinhos florais em estilo baby doll, golinhas colegiais, camisas de flanela xadrez, cardigãs oversized e bastante couro. Exceto por alguns casacos de pele, a homenagem é absolutamente literal, complementada pelos conhecidos coturnos pretos.

Para não perder o glamour – e talvez justificar os valores inflados nas etiquetas das peças – Slimane decora alguns tricôs e vestidos com paetês e pedrarias douradas e prateadas.

E, apesar de restarem alguns resquícios de Yves Saint Laurent na coleção – visto nas gravatinhas e golas –, este é certamente um novo direcionamento para a casa de moda. Resta saber qual será a reação do público quando a coleção efetivamente desembarcar nas prateleiras. É fato que trata-se de roupa fácil de usar e consumir, esforço generalizado nas coleções de muita gente. Até aí, ok. Mas a média de idade do target da Saint Laurent baixa tanto e o repertório é tão déjà-vu, que fica a dúvida se essa nova consumidora vai preferir (ou ter conta bancária para) gastar na tradicional grife francesa ou em alguma unidade de fast fashion na primeira esquina.