O universo criativo de Iris Van Herpen é feito de tecnologia, poesia e esculturas vestíveis. Tudo isso não poderia faltar em uma semana de alta-costura 100% digital. A holandesa escolheu o formato curta-metragem para mostrar um único e emblemático look. E escolheu como protagonista a atriz e cantora conterrânea Clarice van Houten.

Em “Transmotion” ela fala de processo de mudança, de questionamento da realidade e do desejo de explorar o impossível. A materialização é o vestido de organza de seda branca modelada em camadas plissadas remetendo a uma flor, com um imenso bordado inspirado na obra da artista norte-americana Ruth Asawa.

Foto: Divulgação

Em formato de treliça, “lembra a inclinação da humanidade para domesticar a natureza”, diz a diretora criativa no texto sobre sua apresentação. Detalhe que faz diferença na peça: não há diferença entre as extremidades. A direção do vídeo é de Ryan McDaniels.