Ilustração retrata John Galliano no julgamento realizado em junho de 2011, em que o estilista foi acusado de atitude antissemita - Foto: Getty Images
Ilustração retrata John Galliano no julgamento realizado em junho de 2011, em que o estilista foi acusado de atitude antissemita – Foto: Getty Images

Está agendado para o dia 24 de outubro de 2013 o julgamento do processo trabalhista que John Galliano move contra a Dior. O estilista entrou com ação na Justiça francesa no início de fevereiro, e teve ganho de causa: o Conseil de prud’hommes decidiu que vai ouvir seu lado do conflito, que aconteceu em 2011, e que culminou na sua demissão.

Em março daquele ano, Galliano foi dispensado pela maison depois de ser acusado de fazer comentários antissemitas a um casal que jantava em um restaurante em Paris. O designer afirma que, antes do incidente, estava sob enorme pressão e ainda assumiu que tinha “multiplos vícios”, sem dar detalhes.

Galliano pede indenização de US$ 18,8 milhões, cerca de R$ 38 milhões, dos seus ex-empregadores. Já a Dior afirma que o estilista era um “profissional independente”, e não contratado, e que o processo na verdade envolve grifes, e não pessoas físicas.

Fique de olho aqui no site da Harper’s Bazaar para acompanhar os desdobramentos desta batalha judicial.