Looks do verão 2015 da Maia Piatti, apresentados no Trend House, semanade moda de Maceió - Fotos: reprodução/Harper's Bazaar
Looks do verão 2015 da Maia Piatti, apresentados no Trend House, semana
de moda de Maceió – Fotos: reprodução/Harper’s Bazaar

Por Giuliana Mesquita

É possível medir o sucesso de uma marca ou coleção quando, ao fim do desfile, imprensa e convidados se revezam, afoitos, entre parabéns, entrevistas de última hora e encomendas imediatas de peças hit. Terminada a apresentação de Maia Piatti, foi exatamente o que aconteceu. Encarregada de fechar os quatro dias de Trend House, espécie de semana de moda de Maceió, a marca foi, de longe, o que de melhor se viu na passarela. Sopro de frescor no evento, representa o que há de mais alto padrão na indústria local.

A grife é a filha mais nova das arquitetas – e irmãs – Ana Maia e Rosa Piatti, donas da loja de móveis e decoração Viver de Arte. “Trabalhamos juntas há 16 anos e roupa foi a última coisa que decidimos fazer”, contaram as estilistas, ao fim de seu desfile, em entrevista à Bazaar. Começaram em 2008. Três anos depois, entretanto, decidiram interromper as atividades. O motivo? Sucesso demais. “Estávamos ficando loucas, tínhamos 80 funcionários, exportávamos dezesseis contêineres por mês. Foi ficando tudo muito difícil, vivíamos estressadas”, relembra Rosa, que agora ri da situação. “Paramos de desenhar, de criar, de modelar. Até que resolvemos dar uma pausa.”

Looks do verão 2015 da Maia Piatti, apresentados no Trend House, semanade moda de Maceió - Fotos: reprodução/Harper's Bazaar
Looks do verão 2015 da Maia Piatti, apresentados no Trend House, semana
de moda de Maceió – Fotos: reprodução/Harper’s Bazaar

O ano de 2014 marcou o retorno da marca, com o mesmo DNA pelo qual ficou conhecida: o linho como matéria-prima principal, a silhueta alongada e afastada do corpo. Tudo artesanal. É uma imagem minimalista com sotaque brasileiro, que consegue ser nova e diferente. Nessa neofase, Ana e Rosa voltam a trabalhar. Cada peça é desenhada, modelada, tingida e criada manualmente pelas irmãs. Ou seja, ninguém no mundo vai ter uma igual.

É essa, aliás, a maior característica da moda alagoana, que se pauta em tecidos naturais (e, em sua maioria, produzidos localmente) e em técnicas artesanais para desenvolver uma cena diferente do que estamos acostumados abaixo dos trópicos. Uma cena com mais alma, mais autoral, facilmente identificável. Isso porque as melhores marcas que se apresentaram em Maceió pouco sabem (ou se importam) sobre o que é desfilado em Paris, Milão ou Nova York.

Detalhe de um dos colares da coleção - Foto: reprodução/Harper's Bazaar
Detalhe de um dos colares da coleção – Foto: reprodução/Harper’s Bazaar

Para este verão, a mulher da Maia Piatti é “contempladora”, como explicam as próprias estilistas. As peças são mais largas e, em sua maioria, de tamanho único, que servem em qualquer mulher. São peças práticas e confortáveis, que transitam facilmente do dia para a noite. Pense em bermudas, saias e vestidos mídi e atitude despretensiosa, com muita personalidade – arrematadas por incríveis colares de lã e madeira, assinados pelas próprias estilistas.

Tel.: 0XX82 3241-5038