Foto: reprodução
Foto: reprodução

Por Cibele Maciet

Faz três anos que as amigas e designers Rachel Mansur e Floriana Gavriel criaram seu primeiro modelo de bolsa – uma bucket bag de couro, traços minimalistas e superprática –, que se tornou hit instantâneo e absoluto (o modelo passou mais tempo esgotado do que em estoque). Este ano, porém, elas foram além. Só neste mês,a dupla apresenta os primeiros modelos de sapatos, à venda com exclusividade na Colette; lança, em parceria com a tecelagem nova-iorquina Maharam uma coleção-cápsula de bolsas com estampas vintage de Alexander Girard; e introduz quatro modelos de bolsas, intitulados Volume Clutch, Flat Clutch, Moon Clutch e Circle Bag.

“Nossa produção cresceu muito desde o lançamento da marca. Planejamos continuar fazendo isso dentro de uma proposta responsável e com bom senso, sem ultrapassar nossos limites”, explica Rachel, em entrevista à Harper’s Bazaar Brasil. “A coleção-cápsula com a Maharam é um exemplo. Eles são uma maison histórica e nos deram a oportunidade de explorar novos modelos.” Mas a principal novidade sai das mãos e vai para os pés.“Sentimos que os sapatos eram uma evolução natural das bolsas, já que também são objetos esculturais – o que amamos no fim das contas. É o nosso estilo”, explica Rachel.

Alguns dos modelos - Foto: reprodução
Alguns dos modelos – Foto: reprodução

Para a primeira coleçã, geometria e cores primárias servem como ponto inicial.“Queríamos uma elegância simples e partimos do protótipo de um sapato tradicional.Apenas mudamos sua forma e abrimos o calcanhar”, acrescenta Floriana. No total, são quatro tamancos e cinco modelos com saltos, de camurça ou couro vegetal, em 16 opções de cores.“Eles têm acabamento e proporções perfeitas, poucos detalhes, espírito cool e elegante e com um frescor atemporal de que tanto gostamos.” E quais são os planos futuros para a marca? “Queremos desenvolver um estilo de vida da Mansur Gavriel – um universo próprio criado em nossas cabeças – por meio da elaboração de novas categorias de produtos, como o design gráfico, a fotografia e outras expressões artísticas”, finaliza Rachel.