Maria Frering e Camila Cunha: sócias - Foto: divulgação
Maria Frering e Camila Cunha: sócias – Foto: divulgação

Por Jeff Ares, do SiteRG

Tive o prazer de entrevistar a Maria Frering para a RG, anos atrás, lá no Baixo Gávea (RJ). Saímos de uma sessão de fotos com o Michael Roberts, conduzida pelo meu parceiro de revista, na época, Dudi Machado. Sentamos ali no Guimas para um papo bom, com uma menina extremamente educada e agradável, herdeira do allure do high society carioca, filha de Antonia Frering, neta da mítica Carmen Mayrink Veiga. Das mulheres da família, herdou a beleza e a personalidade forte, escondida entre maneios delicados. Cheia de futuro, ela me contou que criaria uma marca de joias – o papo, se você quiser ler, está aqui.

Pois chegou a hora de conhecer as peças da Maria, que ela apresenta sob a marca Voya, uma parceria com a designer Camila Cunha. O foco é o trabalho com prata, os conceitos da tradicional ourivesaria de bancada e o olhar para o passado: eventos e fatos históricos, reverência à culturas antigas. A estreia resgata o Período Edo – quando o Japão manteve-se isolado do resto do mundo pelo Shogunato Tokugawa – convertendo espadas, lanternas, gueixas e pontes em novos tesouros, agora palatáveis para as cariocas lindas do beautiful people local.

Tem brincos, colares, anéis, pulseiras e berloques em diamantes, safiras, ametistas, pérolas, topázios e citrinos. Tudo é artesanal e exclusivo. Preços de R$ 400 a R$ 10mil. As designers convidam para o lançamento da marca, no dia 9 de dezembro, no Fasano.