Met Gala: veja curiosidades sobre os looks usados pelas celebridades
Foto: Reprodução/Instagram/@lizzobeeating

Não é nenhum segredo: o Met Gala pede exuberância – ainda mais quando o tema é “Gilded Glamour”, que celebra a famosa era dourada, quando o enriquecimento de magnatas das grandes cidades norte-americanas sacudiram o modo de se vestir e aumentaram a opulência dos visuais.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Por isso, não é nenhuma surpresa que os modelos usados pelas celebridades tenham números impactantes. De horas para bordar o vestido da Lizzo à precisão do número de pedras na coroa de Blake Lively, veja algumas curiosidades dos looks que chamaram a atenção da primeira segunda-feira de maio deste ano:

Olha a Estátua da Liberdade

Met Gala: metalizados dominam red carpet da edição de 2022
Blake Lively – Foto: Getty Images

Blake Lively levou sua inspiração na Estátua da Liberdade a outro nível com o vestido da Versace, mas a coroa também merece atenção. A peça criada por Lorraine Schwartz tem sete pontas, como a coroa que enfeita o famoso monumento. Além disso, a atriz pediu que a designer usasse exatamente 27 pedras, fazendo uma referência ao número de janelas da estátua, e culpou o desejo de precisão no fato de ser virginiana. Para acompanhar o vestido da Versace, a atriz usou sapatos da Christian Louboutin. 

Horas e horas de bordado

Met Gala: metalizados dominam red carpet da edição de 2022
Lizzo usa Thom Browne – Foto: Getty Images

Os amantes de trabalhos delicados e minuciosos não ficaram decepcionados com as peças do Met Gala – mas o mais interessante é o que rola na criação destes modelos. Um dos destaques da noite, a cantora Lizzo usou um vestido criado por Thom Browne acompanhado de uma linda capa, que levou mais de 1.200 horas para ser bordada.

Met Gala: veja curiosidades sobre os looks usados pelas celebridades
Foto: Reprodução/Instagram/@schiaparelli

Carey Mulligan também atravessou o tapete vermelho com uma peça minuciosamente bordada. Criada por Daniel Roseberry, da Schiaparelli, a silhueta clássica do vestido tem como destaque o trabalho meticuloso criado com 79 mil paetês dourados e 38 mil cristais, que levaram 4.750 horas para serem aplicados pelo time da marca.

Haja brilho!

Met Gala: veja curiosidades sobre os looks usados pelas celebridades
Foto: Reprodução/Instagram/@lilyaldridge

Com um tema centrado no glamour e opulência do final do século XIX, os cristais não poderiam ficar de fora. Peças inteiras aplicadas com materiais brilhantes chamaram a atenção de algumas convidadas. É o caso de Lily Aldridge, que usou um vestido com uma longa cauda com 170 mil cristais aplicados, modelo criado por Cate Holstein, da Khaite.

Kim Kardashian usa vestido icônico de Marilyn Monroe no Met Gala
Foto: Getty Images

Outra peça que se destaca pela quantidade de cristais é o vestido usado por Kim Kardashian. O modelo originalmente eternizado por Marilyn Monroe tem mais de seis mil cristais e detém o recorde de vestido mais caro vendido em um leilão: mais de U$ 4 milhões.

Peça sustentável

Met Gala: veja curiosidades sobre os looks usados pelas celebridades
Foto: Getty Images

Billie Eilish não participa de um evento sem deixar seu discurso marcante bem claro – e com o Met Gala não seria diferente. Depois de aceitar usar Oscar de La Renta, em 2021, apenas após a marca se comprometer a parar de usar pele em suas criações, a cantora não deixou seu viés sustentável de lado na edição deste ano.

Para Billie, era muito importante ser o mais eco-friendly possível, por isso, optou por uma peça da Gucci criada especialmente para ela e que utiliza apenas materiais já existentes. Com a técnica de upcycling, a marca diminui a geração de resíduo têxtil e explorou seu arquivo para criar uma peça condizente ao tema e ao desejo da cantora.

Referências e homenagens

Met Gala: veja curiosidades sobre os looks usados pelas celebridades
Foto: Getty Images

Sarah Jessica Parker não abriu mão de trabalhar com um designer que tem se destacado no atual cenário da moda norte-americana, mas também não deixou referências históricas de lado. A atriz se uniu a Christopher John Rogers para criar um vestido condizente com o dress code do evento: white tie.

A dupla usou o vestido para homenagear Elizabeth Hobbs Keckley, a primeira designer de moda negra a trabalhar na Casa Branca. Vítima da escravidão, Elizabeth se mudou para Washington em 1960 e se tornou a modista pessoal da primeira dama Mary Todd Lincoln, além de vestir outras socialites da época.

A peça usada por Sarah foi inspirada em um design criado por Elizabeth no final dos anos 1960: uma capa usada sobre um vestido xadrez preto e branco – estampa que faz parte do DNA da marca de Christopher John Rogers.