Zendaya na campanha do smartwatch da Michael Kors - Foto: divulgação
Zendaya na campanha do smartwatch da Michael Kors – Foto: divulgação

Durante anos os relógios têm sido um bom negócio para a Michael Kors, que conquistou um séquito de clientes fiéis, que adoram suas criações nada minimalistas. Não é de se espantar, então, que o estilista agora aposte numa linha de smartwatches.

A marca anunciou a coleção, baseada no sistema operacional Android, do Google, na feira de relojoaria Baselworld, em março. Mas só agora as peças estão disponíveis. Os relógios podem ser encontrados em 18 países, incluindo os EUA, Hong Kong, Índia, Japão, Coreia do Sul, México e muitos outros.

Para promover a novidade, uma campanha digital global, que inclui um vídeo com a cantora Zendaya e a modelo Martha Hunt, será lançada nessa terça-feira (06.09),

Martha Hunt na campanha do smartwatch da Michael Kors - Foto: divulgação
Martha Hunt na campanha do smartwatch da Michael Kors – Foto: divulgação

O presidente da Michael Kors e CEO, John Idol, disse que a criação de um smartwatch foi uma progressão natural para a marca. “Sabemos que nossos clientes estão interessados em estilo, conectividade social, facilidade de uso e bem-estar”, disse. “Achamos que wearables vão ser um negócio substancial no futuro, e é muito importante e lógico para nós estarmos perto disso tudo.”

O relógio recebe notificações de chamadas e mensagens de texto, além de fornecer rotas, notificações do calendário e muitas outras funções. Ele também funciona com aplicativos como Instagram e Uber e fornece dados sobre sua rotina de exercícios. A funcionalidade completa, naturalmente, é obtida quando o usuário obtém um telefone Android, mas o relógio funciona com iPhone através de um aplicativo. O smartwatch Michael Kors Access custará de US$ 350 a US$ 395 (R$ 1.139 e R$ 1.128, respectivamente).