Cecilia usa vestido Prada, bolsa Lulu Guinness e brincos Triya - Foto:Betto Gatti/ Harper's Bazaar
Cecilia usa vestido Prada, bolsa Lulu Guinness e brincos Triya – Foto:Betto Gatti/ Harper’s Bazaar

Por Clara Reis

Cheguei à casa de Cecilia Tanure, no Leblon, e logo entendi que seu bom gosto pelo mix de referências globais e a adoração pelo colecionismo vêm de berço. O amplo apartamento, com sacada debruçada sobre o mar, reúne, em perfeita harmonia, peças clássicas de design, como uma Poltrona Mole, de Sergio Rodrigues, almofadas de tecidos florais e animal prints da Designers Guild, tapetes étnicos e objetos kitsch de porcelana (de flores e animais) trazidos das várias viagens pelo mundo. Além de muitos livros e obras de arte da fase moderna e alguns contemporâneos, como esculturas de Paulo Nenflidio e Carlos Contente, seus prediletos.

Aos 25 anos, a carioca é adepta de uma vida cigana, como ela mesma define, e aproveita as viagens às feiras de arte internacionais para explorar toda a sua verve criativa. “Nas feiras, gosto de usar roupas de estilistas brasileiras como Isabela Capeto e Patrícia Viera. Fazem a maior vista!”, conta.

Pendurada na prateleira, jaqueta vintage Moschino garimpada em brechó de Londres - Foto: Beto Gatti/ Harper's Bazaar
Pendurada na prateleira, jaqueta vintage Moschino garimpada em brechó de Londres – Foto: Beto Gatti/ Harper’s Bazaar

Apreciadora das artes desde cedo, Cecilia se formou na Central Saint Martins, em Londres, e, após trabalhar na Sotheby’s e na Gagosian Gallery, voltou ao Brasil para associar-se a Laura Lima, Márcio Botner e Ernesto Neto, trio à frente da A Gentil Carioca, para abrir uma filial da galeria, na Lagoa.

Cecilia é daquelas fashionistas que roubam a cena numa festa. Amante de estampas, saltos vertiginosos e acessórios mil, a leonina sabe se divertir na hora de produzir figurinos nada óbvios. É que ela se equilibra com charme na tênue linha que separa a moda da arte. Na monografia da faculdade, o tema escolhido foi a relação entre as duas áreas, as parcerias entre artistas e big labels, e o potencial de valorização das peças com o tempo.

Vestido é Isabel Marant e o colar-colete, Bric-a-Brac - Foto: Beto Gatti/ Harper's Bazaar
Vestido é Isabel Marant e o colar-colete, Bric-a-Brac – Foto: Beto Gatti/ Harper’s Bazaar

Nada mais natural para uma fã de um garimpo vintage. “Prefiro procurar peças num brechó do que comprar na coleção do momento. Já encontrei uma bolsa Balenciaga no site de um brechó do Havaí e uma Kelly, da Hermès, no Japão”, conta. Mesmo assim, é difícil vê-la grifada da cabeça aos pés. “Não gosto de peças facilmente reconhecíveis, que ostentem logos ou monogramas. Minha onda são estampas, que considero como obras de edição limitada e que, com o passar do tempo, valorizam ainda mais”, conclui ela, que adora os prints da Prada e da Miu Miu.

Cecilia veste saia feita por sua costureira, cinto vintage Moschino, body Missoni e sandálias Terry de Havilland - Foto:Beto Gatti/ Harper's Bazaar
Cecilia veste saia feita por sua costureira, cinto vintage Moschino, body Missoni e sandálias Terry de Havilland – Foto:Beto Gatti/ Harper’s Bazaar

Shoe lover assumida, Cecilia adora pensar o look de baixo para cima. “Carrie Bradshaw tem influência no meu estilo”, diverte-se ela, que, assim como a personagem de Sarah Jessica Parker em Sex and the City, ama os sapatos de Manolo Blahnik. “Sou de fases. Inspiro-me num artista, no que estou lendo, escutando, assistindo. Agora, por exemplo, estou num clima Raul Seixas, doida por uma jaqueta de couro roxa”, revela.

E a relação de Cecilia com a moda vai além. Na temporada londrina, ela chegou a estagiar na Issa London, de Daniella Helayel. Tempos depois, de volta ao Rio, criou a Nous Nouk, marca de leques artesanais, em parceria com uma amiga, e chegou a fazer uma capsule collection de turbantes e faixas de cabelo a convite de Isabela Capeto. “Este ano, estou desenvolvendo uma nova marca de acessórios, batizada de Bric-a-brac. São itens compostos, como pulseiras-anéis e colares-coletes, além de peças para a cabeça”, revela Cecilia, esbanjando fôlego criativo.

Assine a Harper’s Bazaar