Foto: Pexels

Com a pandemia, muitas áreas profissionais tiveram que alterar seu modo tradicional de vendas e optar por novas estratégias. Com isso, o mundo da moda também teve que se adaptar, pois, com os shoppings e polos de compras fechados, as pessoas trabalhando em sistema home office e a falta de matéria prima para produção de peças, se tornou difícil a propagação de novas tendências.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

A moda se transformou, aliou-se a tecnologias inovadoras e a ideias que pareciam distantes da prática até então. Com isso, hoje se discute a chamada “moda pós-pandemia”, onde estão incluídas diversas novidades.

Tommy Hilfiger, inverno 2021 – Foto: Divulgação

Entre elas estão as chamadas roupas digitais, com a qual o cliente pode experimentar uma peça desejada de forma virtual. Basta tirar uma foto, encaminhar ao site e, após se ver na tela de seu computador ou smartphone, experimentar a roupa que planeja comprar, podendo conferi-la em diversos ângulos e com muitas combinações. Essa ideia começou nos games, onde os jogadores compravam roupas para seus personagens. Grandes marcas como a Tommy Hilfiger já estão aderindo a este novo momento da moda, produzindo peças muito reais, apesar de virtuais.

Além das roupas digitais serem uma boa opção nesse momento de isolamento, é uma prática sustentável. Isso porque a roupa, neste caso, só é produzida fisicamente depois de finalizada a compra. Ou seja, o cliente se interessa pela peça, a experimenta virtualmente, gosta e efetiva o pagamento. Depois disso, ela é produzida fisicamente e enviada ao destino escolhido. Essa inovação também faz com que o impacto no processo têxtil seja menor, além de surgirem novos empregos, tais como alfaiate digital e designers 3D, alterando significativamente as indústrias da moda.

Outras inovações estão relacionadas ao tipo de tecido utilizado na produção. Tecidos anti-UV, antichamas e até hidratantes já são possíveis de serem encontrados nas vestimentas atuais. A realidade virtual vem sendo muito utilizada também, tanto na prova de roupas quanto acessórios. É possível escolher óculos de sol ou uma bolsa sem sair de casa, visualizando tudo pela tela do computador ou smartphone.

Ainda este ano, foi possível vivenciar, na televisão brasileira, um desfile de moda virtual. Participantes de um reality show puderam assistir a este momento, onde se sentaram em cadeiras dispostas como um desfile real e assistiram modelos na passarela, com combinações e poses diversas, apresentando as novas tendências da marca.

A moda está se reinventando de forma progressiva e vasta, adiantando ideias e projetos que eram futuros, em virtude do isolamento social. Ela se adapta aos desejos e necessidades do consumidor, a fim de oferecer benefícios e praticidade àquele que dita seu futuro. Em pouco tempo, a moda sustentável, digital, tecnológica e criativa será requisito principal na escolha de uma marca ou produto para realizar compras.