Desde o início da pandemia, a moda reforçou ainda mais o seu poder de ser ferramenta de escape – quando a vida real perde as cores, as roupas e desfiles podem ser uma forma de se desligar do clima tenso, mesmo que apenas no período de 15 minutos em que acontece uma apresentação. Se tem uma marca especialista em fazer esse movimento é a Moschino, que sempre cria um cenário fantasioso e surrealista com suas coleções.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Para o inverno 2022, não foi diferente. Inspirado nos mobiliários encontrados em grandes e antigas mansões, Jeremy Scott se jogou em enormes relógios, pinturas com molduras de madeira, tapetes persas, o estilo Chesterfield e outros móveis opulentos para criar a nova coleção.

Seja em uma tradução literal, com modelos vestidas de relógio ou abajur, ou em toques que remetiam ao tema central, o desfile ganhou o toque fun que sempre circunda as criações da marca – como um top criado a partir de uma bandeja e dois bowls de prata, as bolsas com formatos de espelho ou relógio cuco e os acessórios de cabeça.

A marca também mergulhou em sua história, apresentando uma releitura do famoso dinner suit criado por Franco Moschino. Outras roupas menos surrealistas, mas igualmente impressionantes, também ganharam foco nas passarelas, como os vestidos de festa que ganham toques da inspiração central: acolchoados que remetem a sofás, estampas de gavetas, brocados e outros detalhes.

Na galeria abaixo, veja dez looks que amamos da coleção: