Fotos: Agência Fotosite
Fotos: Agência Fotosite

Por Luigi Torre

Anos 1960, 1970 e 1980. Movimento hippie, patchworks, geometria e esportes. Com referências tão díspares, as chances de erro eram grandes, mas o inverno 2015 de Glória Coelho chega com imagem e mensagem concisa, perfeitamente adequada ao universo da grife e ainda extremamente atual no seu método racínio.

A estilista segue trabalhando sua silhueta gráfica, agora num jogo de comprimentos curtos e ajustados, sob casacos amplos e mais compridos – imagem superfresca é desejável. E tudo devidamente pautado por traços geométricos, como em suas últimas coleções.

Os esportes aparecem sutis na modelagem e na escolha de materiais (com destaque para os top cropped e vestidos de tricô), o patchwork surge num ótimo trabalho de tiras conectadas por pequenos cristais negros na escolha de tecidos, as décadas-referência relevam a parte mais interessante: o modo interconectado e simultâneo como entendemos, vemos e pensamos o mundo através de imagens já existentes, mas sempre em busca do novo.