“Me sinto bem com a decisão que tomei” Nicolas Ghesquière fala sobre a saída da Balenciaga - Foto: Reprodução
“Me sinto bem com a decisão que tomei” Nicolas Ghesquière fala sobre a saída da Balenciaga – Foto: Reprodução

Nicolas Ghesquière acaba de romper o silêncio de meses e finalmente dividiu suas razões para ter deixado a direção criativa da Balenciaga, em 05/11/2012, depois de ficar à frente da maison francesa por 15 anos.

Em entrevista à recém-lançada revista francesa System, que tem como editora convidada a top stylist francesa Marie-Amélie Sauvé, o designer contou que a ideia de deixar o comando da maison já existia em sua cabeça havia dois ou três anos: “Era muito frustrante. (…) Eu nunca tive um parceiro e acabei me sentindo muito só.” desabafou.

O estilista continuou as revelações comparando seu poder de decisão aos de Miuccia Prada e Karl Lagerfeld: “Brinco que a Balenciaga é uma pequena Chanel ou Prada. A história é tão importante quanto. Eu acho que com Karl e Miuccia, você sente que os criativos que têm o poder.”.

O foco comercial dos diretores por trás da grife era um ponto que incomodava bastante Ghesquière: “As melhores peças que criava para a passarela eram ignoradas (…) Comecei a me sentir infeliz quando percebi que as pesquisas e trabalhos que fazia não tinham nenhum reconhecimento.” concluiu.

Ghesquière contou ainda que os dirigentes da marca ficaram surpresos com seu pedido de demissão, mas ele parece não se arrepender: “Me sinto bem com a decisão que tomei, pois foi digna. Não me expressei até agora, mas gostaria de agradecer a todos que se pronunciaram positivamente – no Twitter etc. Sou muito grato, de verdade”.

Por fim, a pergunta mais esperada de todas: quais os planos do estilista para o futuro? “O melhor jeito de seguir adiante é voltar a trabalhar (..) Percebi que existe o desejo pela minha assinatura, meu nome. Estou preparando o próximo capítulo, observando a indústria. Agora estou me regenerando, uma coisa que não faço desde meus vinte anos de idade!”