Aro, verão 2019 - Foto: Divulgação
Aro, verão 2019 – Foto: Divulgação

Vem dos anos 1980 a fama das cariocas exibirem corpos perfeitos a bordo de microbiquínis. Uma nova safra de marcas, entretanto, está mudando a cara da moda praia do Rio de Janeiro. Encabeçadas por estilistas articuladas, são grifes que privilegiam conforto aliado ao design atemporal e minimalista.

No lugar da modelo curvilínea, as campanhas dessas grifes prestigiam corpos reais, contribuindo para incentivar outras mulheres a não se privarem da praia por se sentirem um peixe fora d’água.

A mudança de parâmetros passa pela modelagem, maior e cheia de boas sacadas. No lugar de elásticos e bojos estruturados, entram até três camadas de lycra, de preferência biodegradável, para dar sustentação à peça.

“Queremos mostrar que mulheres são lindas e gostosas em qualquer peso. Autoaceitação é mais bonito do que plástica”, proclama Danielle Cavalher no Manifesto Corpos Reais, estampado no site de sua marca, a Aro.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Outras etiquetas engrossam um discurso inclusivo, cheio de charme e irreverente, como é de se esperar de legítimas cariocas.

ARO

Aro, verão 2019 - Foto: Divulgação
Aro, verão 2019 – Foto: Divulgação

O amor próprio também está na pauta de Danielle Cavalher. Arquiteta de formação, propõe, no Manifesto Corpos Reais, que todas as mulheres devem se sentir bonitas sem ter de alcançar a máxima “magra para o verão”.

É o que conduz o conceito da Aro, marca criada há dois anos. Tanto que o carro-chefe da nova coleção é o biquíni com sutiã para seios maiores. “Ouvi várias meninas até chegar ao formato, que tem elástico reforçado, alças retas e decote nadador para sustentar o volume dos seios”, conta.

Da rua para a praia, ela leva o short de lycra e um modelo de blusa. “E volto com o sunquíni em três versões”, conta. A estampa abstrata vem de desenhos que fez quando tinha apenas 3 anos. “Já tinha um traço bom nessa idade”, diverte-se.

Focada na internacionalização da Aro, Danielle fixou residência provisória em Barcelona, onde vende para a multimarcas My Barrio, e participou da feira Première Classe, durante a última semana de moda de Paris.

HAIGHT

Haight, verão 2019 - Foto: Divulgação
Haight, verão 2019 – Foto: Divulgação

Como boa garota carioca da gema, Marcella Franklin sempre viveu na praia, mas nadando contra a corrente. “Sempre gostei de modelagens diferentes. Mandei fazer hot pants para mim há sete anos, quando ninguém usava”, recorda.

Haight, verão 2019 - Foto: Divulgação
Haight, verão 2019 – Foto: Divulgação

O gostinho pela área nasceu quando trabalhava na Ausländer, onde chegou a fazer algumas peças de beachwear. Mas foi mesmo numa fase between jobs que ela decidiu desenvolver uma pequena coleção para vender às amigas. “Na mesma época, fiz curadoria das marcas femininas para a multimarcas Void, que estava abrindo a primeira unidade no Rio. Em uma reunião, eles viram e quiseram colocar na loja porque acha ram diferente.”

Produto certo em um momento de reposicionamento da moda praia carioca, a Haight é case de sucesso. Na oitava coleção, está em 30 multimarcas nacionais e outras 30 no exterior.

Haight, verão 2019 - Foto: Divulgação
Haight, verão 2019 – Foto: Divulgação

Em novembro de 2019, inaugura a primeira loja, no Leblon, enquanto planeja abrir o segundo endereço no ano que vem, em São Paulo, onde estão 40% de suas clientes brasileiras. Sua fórmula? Looks pé-na-areia que vão para um almocinho com os amigos e fecham o dia numa sunset party.

MARTA REIS

Marta Reis, verão 2019 - Foto: Divulgação
Marta Reis, verão 2019 – Foto: Divulgação

A mulher independente e a ideia de feminino sem o sex appeal recorrente na moda praia direcionam o processo criativo da estilista Marta Reis para sua marca homônima. Depois de 16 anos como estilista da Blue Man, ela passou um tempo dedicando-se a figurinos e há quatro anos decidiu voltar às origens, mas com uma pegada atemporal. “Talvez esteja chegando num ponto de síntese do pop com o geométrico”, conta.

Marta Reis, verão 2018 - Foto: Divulgação
Marta Reis, verão 2018 – Foto: Divulgação

Seu forte são estampas e o trabalho de superfície. “Interfiro bastante no tecido. Agora, incluí o jacquard com um pouco de lurex e renda”, diz ela, que vende no Rio de Janeiro e em Lisboa, na Casa Pau-Brasil.

Marta Reis, verão 2018 - Foto: Divulgação
Marta Reis, verão 2018 – Foto: Divulgação

A mudança no foco do seu trabalho é reforçada nas campanhas, que trocam a cena praiana por espaços menos prováveis, como uma quadra de tênis ou um apartamento retrô. “Me interessam questionamentos como ‘quem é essa mulher?’, ‘como ela vive?'”, dispara Marta, que não resiste em levar para suas criações sua personalidade forte. “E acho que atraio, como cliente, esse mesmo tipo de mulher.”

COSMO

Cosmo, verão 2019 - Foto: Divulgação
Cosmo, verão 2019 – Foto: Divulgação

Formada em Design, Lucia Hsu morou em Nova York e passou oito anos trabalhando com objetos de decoração até tomar coragem para empreender. Decisão tomada, o caminho natural foi o beachwear. “Sou rata de praia”, diz.

Com propriedade no assunto, partiu para o design atemporal com o propósito de fazer as mulheres se sentirem mais livres na própria pele. “Em vez de seguir o calendário convencional, adicionamos peças e numeramos os lançamentos”, explica.

Em cores suaves, a “Coleção 03” inova na vibe fashionista da estampa de onça. “Que tem textura e vem junto com argolas”, conta a estilista, acrescentando que o visual tem um quê de Jane Birkin nos anos 1960.

Ela também criou o primeiro vestido Cosmo, um modelo multiuso que encara praia e cidade. No final de novembro, lança uma edição limitada de chapéus bucket a quatro mãos com o marido, o fotógrafo Kenny Hsu, com parte da renda destinada a uma ONG que trabalha com mulheres carentes.

Leia mais:
Adoce o seu verão 2019 com estampa de frutas
Quatro dicas infalíveis para cuidar da pele e cabelo no verão