Mule Miu Miu e sandália plataforma Saint Laurent, dois dos sapatos emblemáticos da reedição dos anos 70's - Fotos: reprodução
Mule Miu Miu e sandália plataforma Saint Laurent, dois dos sapatos emblemáticos da reedição dos anos 70’s – Fotos: reprodução

Por Luigi Torre

Com os anos 1970 entre as principais tendências da es­tação, não tinha como ser di­ferente. A partir deste mês, plataformas, tamancos e mules prometem dominar o mundo dos sapatos. Mas não se deixe enganar. O olhar é para o passado, mas o resulta­do – e o produto –, de nostál­gicos, não têm nada. Pelo contrário: são o complemen­to perfeito para aquilo que deve compor seu guarda-rou­pa nesta temporada.

Os acessórios são polêmi­cos, fato. Mas que atire a pri­meira pedra quem não sentiu um desejo estranho no ins­tante em que o primeiro ta­manco pisou na passarela do verão 2015 da Prada. Ou ainda um certo conforto ao avistar as reedições das icônicas Rainbow Wedges de Salvatore Ferragamo, ou algo sexy e feminino nas mules, com delicados laços, da Miu Miu. Não são modelos dos mais discretos – ainda mais em tempos de moda low-profile e máxima discrição. Ao mesmo tempo, refletem, de forma emble­mática, a retomada 70’s e seu impacto na moda de hoje.

Acima os novos modelos da famosa Rainbow Wedge, lançada por Salvatore Ferragamo nos anos 1940, e abaixo à esquerda mule Nº21 e à direita sandália plataforma Miu Miu, ambas do verão 2015 - Fotos: reprodução
Acima os novos modelos da famosa Rainbow Wedge, lançada por Salvatore Ferragamo nos anos 1940, e abaixo à esquerda mule Nº21 e à direita sandália plataforma Miu Miu, ambas do verão 2015 – Fotos: reprodução

“São acessórios para mulheres mais excêntricas”, opina a consultora de estilo e imagem Ucha Meirelles. “Não são nada convencionais, claro, mas são superconfortáveis, cool, femininos até. Um tipo diferente de feminilidade.” Esta é, aliás, a principal diferença entre as plataformas e os tamancos de agora para aqueles de coleções passadas. Nos anos 1970, tais sapatos surgiram com muito desta­que: de maneira quase anár­quica, eram verdadeiros pe­destais para a busca de identidade e individualidade que começava a ganhar força naquela década.

Desta vez, a altura e o as­pecto pesado carregam im­ponência, aliada à extrema sutileza. Miuccia Prada é um dos melhores exemplos. Com base de madeira, suas botas e sapatos trazem bor­dados e estampas delicados inspirados em tecidos do sé­culo 18 (outro importante ponto de referência nesta temporada). São modelos que têm, em seus detalhes, algo que diz respeito à afirmação de uma nova feminilidade, mais em sintonia com os dias de hoje. São mais permissivos, trazem conforto, ao mesmo tempo em que têm força. Elegância ao lado de liberdade de movimento.

À esquerda Miu Miu e à direita Saint Laurent, ambos verão 2015- Fotos: reprodução
À esquerda Miu Miu e à direita Saint Laurent, ambos verão 2015- Fotos: reprodução

E se engana quem restringe tais acessórios a looks 100% 70’s. Como bem lembra Ucha, “são complementos perfeitos para saias lápis e mídi, calças cigarrete, como na Miu Miu, e até peças amplas como as da Ferragamo”. O único segredo, lem­bra ela, “é deixar a plataforma ou tamanco brilhar, e optar por looks em tons mais neutros”.