A tradução espanhola de Jean Paul Gaultier/Fotos: Marcio Madeira

Em seu desfile de alta-costura, apresentado nesta quarta-feira (23.01), em Paris, Jean-Paul Gaultier mescla diversas referências em um caldeirao cultural, tão colorido quanto exuberante.

Enquanto a Espanha é representada em babados e volumes dramáticos, dignos de um filme de Almodóvar (uma de suas musas, Rossy de Palma, estava na plateia), a India tem papel principal no desfile, aparecendo em véus e vestidos de tecido metalizado, que remetem aos tradicionais saris indianos.

A Índia é a principal inspiração para a coleção do estilista/Fotos: Marcio Madeira

A referência hindu também aparece em tops e calças bufantes, e nos maxi acessórios de perfume exótico. Listras optical, conjuntinhos monocromáticos com batas de shape setentista e patchworks multicoloridos complementam os looks da coleção.

Vibração 70's em conjuntinhos monocromáticos, patchworks e mood optical/Fotos: Marcio Madeira

Como sempre, Gaultier cria um ar teatral em seu desfile, com direito a crianças indianas correndo pela passarela e uma noiva à la Sherazade pós-moderna, que já vem carregando seu filho pequeno nas costas.

Crianças e noiva indiana na passarela de Gaultier/Fotos: Marcio Madeira