Reinaldo Lourenço - Inverno 2013/Fotos: Ag. Fotosite

Por Sylvain Justum

Se a última imagem é a que fica, a edição de inverno 2013 do São Paulo Fashion Week, marcada pela “síntese” em vários sentidos, não poderia terminar melhor. Reinaldo Lourenço fez a alegria de fashionistas carentes de grandes momentos de moda ao inspirar-se no universo das touradas espanholas da Andaluzia para produzir uma coleção luxuosa, com riqueza de detalhes fascinante.

A começar pelos tecidos, trabalhados e manuseados exaustivamente, de maneira extremamente preciosa, para assumir texturas novas e sofisticadas. Tem que ver de perto, pegar na roupa, para ter a melhor percepção. É o caso dos sutis adamascados na gabardine, preto no preto. E do couro, principal matéria da coleção, que, além de seu estado liso, meio rocker, meio fetichista – como nos vestidos curtinhos e de mangas longas, de saiota godê; ou nas lapelas dos casacos; ou ainda nos ombros pontiagudos dos vestidos armadura –, deriva também em micromatelassês, em formato de colmeia; nas tiras esticadas em babados localizados nos ombros; ou nos delicados arabescos recortados a laser e aplicados sobre tecidos lisos. Quando no tule, contam com a força da transparência delicada em tops estruturados ou de shape camiseta. As formas mais casuais, como as dos moletons deluxe do final do desfile, aliviam o peso da decoração e atualizam o universo de referência para a vida real.

São boas sacadas de Reinaldo, assim como as pelerines perfecto ou biker, os boleros cobertos de renda e cristais, uniformes urbanos para toureiras do século 21. Ao final da apresentação, realizada no teatro Faap, em formato de palco e plateia, mulheres listavam seus desejos de compra, sinal de que, além de encantar os olhos e construir bela imagem, o inverno 2013 de Reinaldo é também altamente desejável.

O look: Difícil escolher um só, mas ficamos com o moletom deluxe vermelho com arabescos e tiras de couro, usado com saia de babados de couro

Ideia feliz: a apresentação em formato de teatro, com trilha sutil de piano, só valorizou a preciosa coleção de Reinaldo