Vivi Orth abre o desfile de inverno 2013 de Ronaldo Fraga/Fotos: Marcio Madeira

Para seu desfile de inverno 2013, Ronaldo Fraga toma o livro Ô fim do Cem, Fim… como fonte de inspiração. Assim como o autor da obra, Paulo Marques de Oliveira, que usa texto e desenho para criar reflexões sobre linguagem, o saber, a escrita e o indivíduo, Ronaldo cria sua própria poesia reflexiva sobre a moda, num patchwork de prints, tecidos e cores.

Conjuntinhos estampados se intercalam com looks monocromáticos – vermelhos, roxos e azul carbono – em formas secas que, aqui e ali, ganham volume. Entre dobraduras e um exercício de rigidez e fluidez, a coleção traz vestidos, tops e túnicas, combinados com saias na altura dos joelhos e calças cenoura. Materiais como seda, shantung, tule, linho, moletom e jacquard de algodão arrematam os looks. Longas tranças compõem os cabelos das modelos e chegam a fazer a vez de colares e pulseiras, salpicados pelo desfile.

As estampas conduzem a coleção, em palavras, bordados que lembram desenhos de caneta bic, ilustrações e grafismos de pegada étnica. Atenção para os óculos solares, uma parceria bem executada com a Chilli Beans.