Gefferson Vila Nova - Foto: divulgação
Gefferson Vila Nova – Foto: divulgação

Por Camilla Bello

Foi em 2013 que o baiano Gefferson Vila Nova fez seu début nas passarelas da Casa de Criadores, em São Paulo. Desde então, suas coleções autorais, desenhadas com muito afinco, se destacaram pela identidade própria, pela modelagem única, com costuras relocadas, e pela diferenciação na escolha dos materiais usados  – em sua primeira vez na passarela, ele usou tecidos antichamas e forros de carros. As escolhas inusitadas para um principiante tinham tudo para dar errado, mas deram certo e lhe renderam boas críticas. Foi descrito pelo mercado como “um nome para ficar de olho”. E aqui estamos!

O continuo amadurecimento do rapaz acaba de lhe garantir – vale salientar: apenas 2 anos após sua estreia – uma parceria com a Choix. A partir da segunda semana de setembro, a badalada multimarcas paulistana cede um espaço em suas araras para as criações de verão 2016 do baiano. Batizada de LOVE, as peças flertam entre o esportivo e o contemporâneo, com uma cartela de cores que vai de tons pastel a laminados em pink e azul. Tudo, claro, mantendo a identidade que deu destaque a marca, como os tecidos com ares tecnológicos.

Campanha de verão 2016 - Foto: Pupin&Deleu / divulgação
Campanha de verão 2016 – Foto: Pupin&Deleu / divulgação

No início da vida profissional, Gefferson quase virou publicitário, mas acabou enveredando pra moda e nela pretende se manter. Quer saber mais sobre o criador e criatura? Confira o bate-papo exclusivo abaixo:

Harper’s Bazaar – Como nasceu e qual o conceito da sua marca?

Gefferson Vila Nova – A marca surgiu do desejo de fazer uma roupa bonita, bem feita e profundamente ligada ao design. Algo que trouxesse em seu DNA uma identidade de vanguarda, mas traduzida em peças totalmente usuais.

HB – Quem é a mulher que consome a Gefferson Vila Nova?

GVN – Mulheres que amam moda, design e que estão sempre a frente em questão de estilo. Acredito que o meu público está mais focado na própria identidade, ao invés de seguir as tendências. Claro que a marca não está alheia ao que acontece no mundo, mas a nossa filosofia é prezar pelo DNA.

HB – Qual a inspiração da coleção que Bazaar está mostrando em primeira mão?

GVN – A LOVE é uma soma de algumas das muitas referências que amo. Não é uma coleção literal, é pensada para agradar as mulheres que amam estar na vanguarda do estilo. Tem como referências desde as imagens sexy cool do Guy Bourdin ao sportwear, que sempre esteve presente nas minhas coleções. Um ar oitentista também dá o mood do nosso verão.

HB – Vi que você preza por tecidos diferenciados em suas peças. De onde veio essa ideia?

GVN – Sempre amei tecidos tecnológicos, eles imprimem uma certa vitalidade ao produto. Já criaram de tudo na moda, hoje todos fazem releituras. Quando vejo um tecido com essência futurista, imagino-o transformado em uma peça, em algo rejuvenescedor e clássico.

HB – Como surgiu a parceria com a Choix?

GVN – Sempre gostei do conceito da loja, e, após a minha terceira temporada desfilada na Casa de Criadores, resolvi entrar em contato com eles. Mandei meu portfólio, marcamos uma reunião e o Udison, responsável pela curadoria, resolveu apostar na coleção. O universo da loja tem muito a ver com o nosso conceito.

HB – E o que acha que, de fato, vai mudar para a marca depois da vinda para a capital paulistana?

GVN – São Paulo é a maior cidade da América Latina, aqui estão todos os veículos de comunicação voltados para a moda e design, a maior semana de moda do hemisfério sul acontece aqui, enfim, é uma cidade viva. Acho que a minha marca pode crescer muito e ser reconhecida mundialmente.

HB – E agora, como você pretende conciliar a ponte aérea Salvador/São Paulo?

GVN – As peças seguem sendo produzidas na Bahia, em meu ateliê, por mim – que, além de designer, sou o modelista da marca. Todo processo de criação e desenvolvimento das peças se manterá interno. Mas São Paulo já é nossa segunda casa! Por exemplo, esse editorial foi todo produzido e clicado lá, no parque Ibirapuera, quando eu estava na Bahia. Trabalhei via Skype, e-mail e WhatsAPP com os stylists, Mauricio Mariano e Alessandro Lázaro. Eles foram peças fundamentais para a imagem de moda da marca. Tudo está acontecendo de forma prática e rápida.

HB – Quais as próximas cidades que pretende estar?

GVN – O Rio de Janeiro é a meta, além de Recife e Brasília, que são cidades com alma, sabe? Daquelas que pulsam. Porém, como a marca vai trabalhar com e-commerce, muito em breve vamos chegar em todos os cantos!

HB – Conta mais sobre o e-commerce?

GVN – Tudo estará no ar dia 28 de setembro. A marca vai trabalhar uma política do design para todos. Apresentaremos também todas as novidades, com coleções limitadas de preço acessível. Algumas peças conceituais de desfile também ficarão disponíveis pra encomendas especiais.

HB – Qual o próximo projeto?

GVN – Teremos uma coleção especial para o fim do ano. Aguardem!

+ Loja Choix
Rua Professor Artur Ramos, 181, Jardim Paulistano – São Paulo