Fotos: Getty Images

Por Sylvain Justum

Ninguém disse que seria fácil. Miuccia Prada atiça mais uma vez as opiniões de fashionistas de todo o planeta, anônimos ou não, por conta de uma coleção de verão 2013 complexa, “estranha” à primeira vista, na qual explora um japonismo lúdico, com resquícios de um futurismo sessentista e acento pop típico de Harajuku. O desfile da Prada aconteceu nesta quinta-feira (20.09), na temporada de Milão.

As onipresentes flores, com perfume de cerejeira e traços infantilóides são pura ironia. Decoram cada look do desfile, seja em barrados das saias e vestidos acetinados – no preto dominante da coleção -, tops, casacos e estolas de pelúcia, assim como as bolsas, óculos e plataformas das pesadas sandálias. Inspiradas nas Okobo japonesas, dividem espaço com botinhas metalizadas em formato de meias Tabi, tão controversas quanto e arrematadas por românticos lacinhos e fivelas esportivas.

Mais Japão: os famosos Obis se sobrepõem para virar barra de saia, minivestidos ou tops assimétricos, enquanto vestidos assumidamente nerds, de manguinha ¾ e comprimento pelos joelhos – usados com óculos de armação pesada – não nos deixam esquecer que se trata, sim, de uma coleção da Prada. Tops esportivos, de silhueta boxy, combinados com hot pants ou microssaias equilibram o orientalismo e completam o repertório.