Oscar Niemeyer: veja cinco desfiles inspirados nas obras do arquiteto

O carioca completaria 111 anos neste sábado

by Beatriz Poletto
Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Oscar Niemeyer completaria 111 anos neste sábado (15.12) e a Bazaar separou alguns dos melhores desfiles de moda que foram tocados pela arte do carioca. Mestre da arquitetura e do design brasileiro, Niemeyer inspirou e inspira até hoje as criações de renomados estilistas. As coleções possuem as curvas presentes nas obras do arquiteto, as cores e a essência futurista. Cada um deles escolheu um ponto de partida e um ângulo de visão, mas no resultado final é sempre perceptível os traços do arquiteto.

Veja a seguir cinco desfiles de grifes internacionais e entenda como o carioca tocou a percepção artística das labels ao redor do mundo:

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM 

Calvin Klein, verão 2012

Foto: Reprodução/Now Fashion

Foto: Reprodução/Now Fashion

 Francisco Costa escolheu as curvas de Niemeyer para moldar o corpo da mulher. O estilista acredita que o arquiteto conseguia expressar a sensualidade em suas obras, e assim, sua criações para a grife americana se tornaram ideais para uma mulher forte e sensual.

Guy Laroche, verão 2013

Foto: Reprodução/Now Fashion

Foto: Reprodução/Now Fashion

Com cortes minimalistas e estampas gráficas, a Guy Laroche transformou as obras do arquiteto Oscar Niemeyer em peças de alfaiataria impecáveis. O tropical moderno dos anos 1960 e 1970 estão presentes nos crepes de seda, jersey e musseline.

Jean Charles de Castelbajac, verão 2013

Foto: Reprodução/Now Fashion

Foto: Reprodução/Now Fashion

O estilista francês escolheu homenagear o Brasil e Niemeyer em sua coleção do verão 2013. Desenhos geométricos e os recortes fazem referência aos trabalhos do arquiteto. Com uma vibe bem tropical, as peças receberam a leveza que as obras do carioca também têm.

Louis Vuitton, Cruise 2017

Foto: Reprodução/Now Fashion

Foto: Reprodução/Now Fashion

A arquitetura de Oscar Niemeyer harmoniza o paradoxo entre civilização e a natureza. A coleção une a energia do País, a mistura das culturas, a liberdade e o romantismo. “Admiro o poder de Oscar Niemeyer. Sua visão e a radicalidade de suas obras me permitiram construir e apresentar um desfile com experiências sensoriais,” disse Nicolas Ghesquière.

Ermenegildo Zegna, verão 2019

Foto: Reprodução/Now Fashion

Foto: Reprodução/Now Fashion

Interessante perceber como os clássicos ternos da Ermenegildo Zegna se tornaram de alguma forma esportivos e leves. O minimalismo presente no corte é típico das criações de Niemeyer. Alessandro Sartori conseguiu inserir a pegada futurista, ao mesmo tempo que a assinatura da marca ficou intacta.

Leia mais:
Feira SP-Arte abre sua 14ª edição
Roteiro off Bienal: exposições em São Paulo