Ambiente interno da Casa Juisi - Foto: divulgação
Ambiente interno da Casa Juisi – Foto: divulgação

Por Ligia Carvalhosa

Conhecida por suas peças vintage que atraem fashionista de todo o globo – na casa instalada no centro de São Paulo é possível encontrar um acervo com mais de 30 mil peças! -, a Casa Juisi lançou neste começo de ano um novo projeto para fomentar a cultura de moda entre pesquisadores e também amantes da moda: hospedar por lá o patrimônio de outros colecionadores.

“O que a gente precisa é impedir o processo de deterioração que se encontra em peças guardadas inadequadamente, vindo para a Casa elas ganham vida”, explica Simone Pokropp, que divide a direção do espaço ao lado de Junior Guarnieri.

Se o projeto começou com a incorporação dos figurinos da Casa de Costumes – instituição comandada pelas sócias Joana Porto e Marjorie Gueller que acumula vestimentas preciosas usadas em filmes nacionais -, a novidade de agora é a chegada do acervo de Marcelo Sommer que levou para lá looks que permearam seus principais desfiles.

Saia de espelho do verão 2002 de Marcelo Sommer - Foto: Fotosite
Saia de espelho do verão 2002 de Marcelo Sommer – Foto: Fotosite

“Acredito que hospedar meu acervo na Casa Juisi agrega e muito a minha marca e a minha história, afinal estou convivendo com os grandes estilistas do nosso pais, como: Dener, Clodovil, Markito… Essas peças passam a ter um significado, um cuidado, um reconhecimento!”, diz o estilista que disponibilizou  a saia de espelho do seu desfile House Barroco de verão 2002, seu vestido de canutilho e tule do inverno 2008 e muito mais!

O acervo é aberto à consulta de estudantes, designers, figurinistas, produtores de moda e interessados, e está em total disponibilidade para locação para cinema, publicidade e pesquisa histórica da Moda Brasileira.