Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A marca Pége, de Patricia Giufrida, está com novidades para o verão 2020, com artigos foram inseridos ao portfólio. A sapatilha “Pina”, uma homenagem à icônica bailarina, é uma releitura contemporânea do tradicional modelo do universo da dança. Já a sandália “Rita” tem tiras finas que podem ser amarradas de diferentes formas.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

A rasteira “Déa” é uma referência aos anos 2000, uma homenagem da designer à sua mãe e sócia Andréa, fã do calçado estilo flip-flop, que na versão da marca ganha toque sofisticado com acabamento em croco. E, por fim, o tamanco “Vichy”, que apresenta a clássica padronagem.

Leia abaixo entrevista exclusiva com a designer:

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Quando você fundou a grife e o que te levou a criar a marca?
Eu fundei a marca em 2016 junto a uma amiga, esse ano ela deixou de ser minha sócia para estudar fora e eu comecei a assumir a direção criativa da marca sozinha. A marca começou de uma forma muito despretensiosa, estávamos atrás de um modelo especifico de sapato e fizemos o “Cora”, nosso clássico, para nós mesmas. A repercussão foi tanta que decidimos vender para nossas amigas e foi assim conquistando cada vez mais gente e crescendo mais o universo Pége.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Qual é o seu background profissional? Você estudou moda/design ou vem de outra área?
Eu sou de formação designer gráfica, meu trabalho antes de iniciar a marca foi no Estúdio Guto Requena, onde eu aprendi muito como funciona o desenvolvimento de uma ideia, o poder que o processo tem para um resultado bom e sincero. Trabalho atualmente também como designer gráfica, fotografa e diretora de arte para outras marcas.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Quais designers de sapatos e acessórios mais te inspiram? E de onde você mesma tira inspiração para criar?
Eu gosto muito do trabalho do Daniel Lee, que está brutalmente mudando a Bottega, mas acredito que hoje em dia com o tamanho de informação que recebemos pela internet é um bom exercício olharmos de uma forma mais pessoal para o que estamos fazendo, nesse momento da marca eu olhei muito para as coisas que me acompanharam até agora e de forma mais afetiva decidi criar novos modelos.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Quais collabs você já fez?
Sempre fazemos collabs, a nossa primeira foi em 2017 com a Cotton Project, que neste ano estamos fazendo uma pop up dentro da loja deles, nos Jardins. Outra collab que fizemos foi com a Drama, onde desenvolvemos biquínis com tecidos vintages, o legal desse tipo de parceria é conhecer outras marcas e a troca que essa relação nos proporciona.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Quais seus planos para o futuro?
Ano que vem teremos muitas novidades, acredito que para o inverno, pensamos em roupas, quem sabe?

Leia mais:
Duas collabs de bolsas que acabam de chegar ao mercado
Tressê e bambu aliados ao couro são a cara do verão
Candy colors invadem o closet cool do verão 2020