Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Por Giuliana Mesquita

Assumir a direção criativa de uma marca com nome forte é difícil. Assumir a direção criativa de uma marca com nome e DNA tão forte como a Oscar de la Renta, meses depois de seu fundador ter falecido, é mais difícil ainda. No começo do ano, na temporada de inverno 2015, Peter Copping desfilou sua primeira coleção, ainda supervisionada por Oscar, que o escolheu pessoalmente para o cargo. Eram peças com clara influência do DNA tão forte da marca. No verão 2016, seu segundo desfile frente à marca, apresentado na Semana de Moda de Nova York nesta terça-feira (15.09), Copping mostra um pouco mais de personalidade, sem deixar de lado a feminilidade inerente à De La Renta.

A principal influência espanhola e latina — Oscar de la Renta nasceu na República Dominicana — foi vista na combinação típica de preto e vermelho, babados do flamenco e nas fitas pretas amarradas nas peças que lembram camisas, além de casaquetos estilo matador. Mas o que mais chama a atenção são as silhuetas mais próximas ao corpo, o comprimento mídi e o uso de lingerie e renda transparente como um novo elemento de sensualidade, que modernizam as peças, mas sem deixar de homenagear uma marca com tanta história. Veja as fotos do desfile: