Polêmicos “ugly sneakers” ajudam marca a ultrapassar US$ 1 bilhão em vendas

Graças ao tênis, a Balenciaga é agora a marca que mais cresce no grupo Kering

by Guilherme Rodrigues
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Balenciaga é oficialmente a marca que mais cresce no Grupo Kering. A grife, que comemorará 100 anos em 2019, é atualmente dirigida pelo estilista Demna Gvasalia e já virou uma das favoritas entre fashionistas e jovens ao redor do globo.

Embora os ganhos totais da grife ainda sejam significativamente menores do que os da Gucci (que também está sob a tutela da Kering e arrecadou cerca de R$ 20 bilhões ano passado), as vendas de bolsas e roupas da label aumentaram substancialmente.

François-Henri Pinault, CEO do grupo, estima que a Balenciaga ultrapassará a marca de US$ 1 bilhão (cerca de R$ 3,5 bilhões) em vendas a médio prazo. Embora a receita seja menor, o crescimento da Gucci nos últimos dois trimestres é de apenas 49%, enquanto a Balenciaga registrou um crescimento de cerca de 100% em algumas áreas.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

“Os millennials representam 60% do que vendemos”, disse o CEO da Balenciaga, Cedric Charbit, em uma conferência de artigos de luxo do “Financial Times”, na Itália, na semana passada.

Embora a label já tenha sido mais conhecida por vestidos de alta-costura impecáveis e criados por seu fundador, Cristóbal Balenciaga, Deman levou a grife em uma direção completamente diferente, com ênfase em streetwear de luxo e coleções lúdicas e irônicas, como os já icônicos “ugly sneakers” – ou tênis feios, como ficaram conhecidos no mercado da moda.

Leia mais:
10 coisas que amamos da coleção cruise 2019 da Gucci
10 coisas que amamos da coleção cruise 2019 a Louis Vuitton