Preppy: estilo inspirado nos estudantes elitistas está de volta

A moda ganha uma pegada urbana e nada conformista

by Silvana Holzmeister
Foto Divulgação

Foto Divulgação

O visual diz muito sobre todo mundo, onde circula, gostos, opção sexual… A roupa desnuda. Nas antigas tribos, era eficiente para marcar terreno – ou melhor, ainda é! E, para a turma preppy, não era diferente. O visual arrumadinho que fez sucesso na segunda metade do século 20 indicava a posição econômica e política de estudantes bem-nascidos das escolas preparatórias – daí vem o termo – e superuniversidades da Ivy League, como Harvard, Yale e Princeton.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Ellery - Foto: Divulgação

Ellery – Foto: Divulgação

O estilo virou tradução do lifestyle da jovem elite norte-americana, foi adotado pela moda, ganhou o mundo e, aos poucos, foi perdendo a conotação elitista inicial. Entre idas e vindas, está de novo em evidência, atualizado por acessórios country, materiais contemporâneos e um certo charme “não estou nem aí”.

A proposta tem presença expressiva nas coleções do pre-fall 2019 e conversa diretamente com uma turma jovem. Ao contrário das garotas sempre impecáveis e, literalmente, uniformizadas de ontem, as atuais preferem a irreverência acompanhada de informação de moda. A base da estética continua sendo a alfaiataria de braços dados com o sportswear.

Thom Browne - Foto: Divulgação

Thom Browne – Foto: Divulgação

A tendência vem ganhando força desde o inverno passado, com direito a rasante em coleções do próximo verão. Ou seja: promete ser hot ticket para este ano. É o caso do estilista Thom Browne, que deu cara preppy à experimentação que sempre quebra a formalidade do seu peculiar universo dos ternos, principalmente na coleção feminina que vem crescendo desde que foi lançada, em 2011. É seu questionamento de proporções e o exercício com camadas que tornam seus looks ligeiramente conceituais.

O bom das coleções de meia-estação é que as propostas vêm simplificadas, prontas para ganhar as ruas. Gravata, jaqueta bomber alongada e botas caubói com as reconhecíveis listras da marca finalizam looks repletos de referências. Se Browne descobriu, recentemente, a paixão pela estética colegial, cabe a outros três conterrâneos, Ralf Lauren, Brooks Brothers e Tommy Hilfiger, a posição de porta-vozes do movimento que ganhou popularidade a partir dos anos 1970, com ajuda de produções badaladas, como “Uma História de Amor”, “As Patricinhas de Beverly Hills” e “Gossip Girl”, que tinham na minissaia plissada ponto-chave do visual.

Chloé - Foto: Divulgação

Chloé – Foto: Divulgação

Talvez, o mais próximo disso esteja no pre-fall setentista da Chloé, com shorts de prega e cintura alta. Agora a saia é reta, de preferência, deixando o volume para os ombros. É nessa mudança de ritmo que tops ganharam a atenção dos estilistas. Principalmente o blazer bem cortado.

Missoni - Foto: Divulgação

Missoni – Foto: Divulgação

Angela Missoni propõe usá-lo com colete e tricô, brincando com listras em direções contrárias. Para finalizar o look, meias de lã grossas combinadas com sandálias de tiras fininhas. Pesos e materiais diferentes resultaram em visual equilibrado, bem mais simples e organizado do que a silhueta boêmia vista nas coleções do resort e verão 2019.

Delpozo - Foto: Divulgação

Delpozo – Foto: Divulgação

Já na Delpozo, o blazer oversized usado sozinho sobre camisa com colarinho totalmente fechado é protagonista, em um lindo xadrez rosa envelhecido com preto e risca verde-néon, bem no ritmo da #futurecommuter. O tricô college vem logo depois.

See by Chloé - Foto: Divulgação

See by Chloé – Foto: Divulgação

É a estrela, por exemplo, na See by Chloé, cujas fotos foram clicadas por Amy – filha da icônica Diane Arbus -, que construiu carreira fotografando street style. A atmosfera é exatamente essa, acrescida de toque retrô.

Markus Lupfer - Foto: Divulgação

Markus Lupfer – Foto: Divulgação

Já na construção não-conformista de Markus Lupfer, a trama pesada aparece sob divertida t-shirt combinando com pantalona. Esse preppy rebelde fala muito sobre os millennials e seu posicionamento questionador diante do mundo moderno. A moda cumpre seu papel transformando tudo em linguagem visual.

Leia mais:
Febre do jeans: aqueça seu denim com amarelo e vermelho
Tendências de outono que os taurinos vão usar
Uma trégua no street style: o sonho está de volta à moda