A cada dia que passa, mais pessoas procuram itens cuja produção não envolve nenhum tipo de sofrimento animal. É natural, então, que o mercado invista cada vez mais em materiais inovadores, como os couros que são feitos a partir de recursos completamente inusitados. Abaixo, veja quatro exemplos!

Couro de chá

A partir do chá de kombucha, uma película tipo gel é produzida em tanques rasos de plástico, que contêm fibras de celulose da bebida, além de vinagre e açúcar. Quando uma colônia de bactérias e levedura é adicionada à mistura, um material “cresce” na superfície do líquido.

Logo em seguida, esse material rico em celulose pode ser colhido e, depois de seco, usado como um couro ecológico e biodegradável – dado que pode se decompor no solo. Um grupo da Iowa State University já usou o material para fazer protótipos de sapatos e um colete.

Entre as más notícias, está o fato de que amolece e torna-se menos durável quando entra em contato com a água, em temperaturas extremamente baixas, pode ficar mais frágil e o processo de fabricação é demorado – leva cerca de quatro semanas para uma folha do material crescer. Por enquanto, não é viável a produção em massa.

Clicando aqui você conhece mais sobe a fabricação do produto.

Modern Meadow

A partir de uma única célula-tronco extraída de uma única vaca, é possível produzir couro e carne em larga escala. Com as tecnologia de biofabricação – em que próprias células podem ser usadas para a produção de produtos biológicos, como tecidos e órgãos – e impressão 3D, já é uma realidade criar carne artificial sem matar animais.

A Modern Meadow ainda consegue manipular a composição genética das células-tronco que eles cultivam, criando assim qualquer tipo de couro com qualquer tipo de característica desejada. A variedade de cores e até desenhos na superfície é ilimitada. Prova disso é que é possível criar inclusive um tipo de couro transparente. Clique aqui para ver mais detalhes.

Bark Cloth
O processo começa com a retirada de uma fina camada de madeira de uma árvore local. Essa placa é colocada em água e, depois, é minuciosamente martelada. Com essa fase feita, o material é colocado para secar ao sol. O resultado é um tipo de tecido que funciona como couro para diversas aplicações. O objetivo é que essa técnica seja reproduzida em diversas partes da África e do mundo. Clicando aqui você vê mais detalhes do passo a passo.

Piñatex

Criado por Carmen Hijosa, esse tipo de couro é proveniente do abacaxi. As fibras que compõe o Piñatec são extraídas pelos agricultores das folhas da fruta, antes que elas sejam descartadas. Logo depois elas são processadas industrialmente para que o tecido seja então produzido.

O resultado é um material que tem uma aparência semelhante a uma tela, que pode ser tratada para ficar com diversos tipos de textura, inclusive couro.

Ao todo, são necessárias 480 folhas (subproduto de 16 abacaxis) para se produzir um metro quadrado de Piñatex. Clicando aqui você conhece mais sobe a fabricação do produto. Clicando aqui você pode ver mais detalhes!

Em tempo: já nos segue nas redes sociais? Instagram (@BazaarBR) e Facebook (@BazaarBR)

Leia mais: Uma das corridas mais conhecidas do mundo, Royal Ascot tem traje ultra rigoroso; saiba os detalhes!

Get The Look: Bazaar destrincha os looks de Emilia Clarke

Saiba quais são os melhores lugares do mundo para se estudar moda

A evolução do estilo de Kate Middleton