Quatro amazonas revelam a influência que o hipismo tem em seus closets

Entenda os segredos para se manter alinhada dentro e fora das pistas

by elav

O esporte nacional pode até ser o futebol, mas nenhum outro deixa as mulheres tão elegantes quanto o hipismo. Não à toa, gigantes do luxo, como Gucci e Hermès, têm forte ligação com o universo equestre e estão entre os favoritos das aficionadas no assunto. Toda a indumentária para montar e certos códigos de conduta – como nunca usar regata – fazem com que as amazonas sejam referência de estilo.

Prova disso é o desfile de looks estilosos vistos tanto na pista como na plateia do Classic Horse Show, maior evento do calendário da Confederação Brasileira de Hipismo que conta nesta edição com competição especial by Harper’s Bazaar. As amantes do esporte – tanto as que competem quanto as que gostam de assistir – tiram do armário suas botas de montaria, blazers e casacas, camisas polo e calças justas. Aqui, algumas delas contam suas produções preferidas para a ocasião.

Ana Carolina Scafuro veste casaca, calça e botas de seu acervo pessoal; camisa,R$ 2.960, Emilio Pucci; lenço, R$ 1.580, Gucci; cinto, R$ 98, Richard’s; e anel, Dior - Foto: Catherine Ferraz/ Harper's Bazaar

Ana Carolina Scafuro veste casaca, calça e botas de seu acervo pessoal; camisa,
R$ 2.960, Emilio Pucci; lenço, R$ 1.580, Gucci; cinto, R$ 98, Richard’s; e anel, Dior – Foto: Catherine Ferraz/ Harper’s Bazaar

O estilo de Ana Carolina Scafuro se vestir tem muito a ver com o fato de ela montar a cavalo desde os 14 anos de idade, seis vezes por semana. “O hipismo me tornou uma pessoa mais básica. Meu look fora da hípica é bastante similar ao meu uniforme de treino e competição. E isso é normal, afinal, a moda está sempre usando o hipismo como fonte de inspiração e até mesmo quem não monta acaba sendo influenciado.” Para os treinos, Ana combina camisetas e polos – Lacoste, Ralph Lauren, Burberry ou Calvin Klein – com os culotes sempre em cores escuras e cintos Hermès ou Gucci. Quando está frio, aproveita para usar coletes acolchoados de náilon e suéteres de cashmere. E, quando se sente especialmente vaidosa, acrescenta carrés Hermès ao figurino. Até mesmo a bolsa que usa no dia a dia, da Burberry, combina com o estilo montaria. Por mais que calcule que 65% de seu guarda-roupa sejam compostos por peças inspiradas no hipismo, Ana costuma deixar as polos exclusivamente para os treinos. E, quando tem alguma festa à vista, aproveita a chance de sair completamente do uniforme e deixar as calças de lado: abusa dos saltos agulha altíssimos para arrematar saias e vestidos de paetês.

Giulia Scampinni veste tricô, R$ 990, Ellus; calça e botas de seu acervo pessoal. Brincos, R$ 40.875, Tiffany & Co - Foto: Catherine Ferraz/ Harper's Bazaar

Giulia Scampinni veste tricô, R$ 990, Ellus; calça e botas de seu acervo pessoal. Brincos, R$ 40.875, Tiffany & Co – Foto: Catherine Ferraz/ Harper’s Bazaar

A jovem amazona Giulia Scampinni, de 16 anos, é capaz de gastar um bom tempo em frente ao armário até achar a combinação ideal para ir a uma festa. Mas, quando perguntada sobre seu maior ídolo fashion, a resposta será bem diferente das outras meninas de sua idade: as amazonas Penelope Leprevost (França) e Edwina Alexander (Austrália). “Não só elas são minha grande referência no hipismo como também admiro a maneira com que se vestem. Elas conseguem manter o estilo mesmo vestidas com o uniforme das competições. A Edwina, por exemplo, é patrocinada pela Gucci”, conta ela, que acompanha desde sempre o torneio Gucci Masters. Por mais que seja possível uma ampla variação de casaquetos e blusas dentro deste esporte, a paixão de Giulia são mesmo as casacas feitas sob medida usadas nas competições. E, embora só sejam produzidas em poucas cores (como preto, azul-marinho, vermelho e verde-musgo), por causa das restrições das regras do esporte, Giulia tem como sonho de consumo novas casacas, além das quatro que já ostenta no guarda-roupa, uma de cada cor.

Carola Diniz usa poncho,R$ 8.150, Louis Vuitton; camisa, R$ 560, Le Lis Blanc; calça e botas de seu acervo pessoal. Cinto, R$ 98, Richard’s; e lenço, R$ 1.600, Goyard - Foto: Catherine Ferraz/ Harper's Bazaar

Carola Diniz usa poncho, R$ 8.150, Louis Vuitton; camisa, R$ 560, Le Lis Blanc; calça e botas de seu acervo pessoal. Cinto, R$ 98, Richard’s; e lenço, R$ 1.600, Goyard – Foto: Catherine Ferraz/ Harper’s Bazaar

A empresária Carola Diniz gosta de frisar o quão diferente é seu estilo durante os treinos e nas demais ocasiões. “Quando monto a cavalo, gosto de ser clássica. Procuro estar sempre o mais elegante possível, sem grandes variações de modelos. Fora da hípica, me permito algumas ousadias e mudo de estilo conforme o meu humor.” Carola tem uma seção do armário separada para roupas de montaria. Ultimamente, tem gostado mais de enriquecer esse lado do closet do que o destinado a roupas do dia a dia e de festa. Entre suas marcas preferidas para o esporte estão Gucci, Ralph Lauren, Moncler, para os dias de inverno, e, é lógico, Hermès, que também usa para as selas, rédeas e manta de seus cavalos, Melbourne e Carole. “Meus sonhos de consumo fashion foram sendo substituídos por outros relacionados ao esporte, como a aquisição de mais cavalos.” O coração dividido entre moda e hipismo produz felizes coincidências: no início do ano, Carola viajou a Paris para assistir ao desfile de alta-costura da Chanel, no Grand Palais. Um mês depois, retornou à cidade para o torneio de saltos da Hermès, exatamente no mesmo local.

Daniela Lunardelli veste camisa, R$ 329, Ellus; calça, anéis e brincos de seu acervo pessoal. Lenço, R$ 168, Scarf Me; e cinto, R$ 700, Gucci - Foto: Catherine Ferraz/ Harper's Bazaar

Daniela Lunardelli veste camisa, R$ 329, Ellus; calça, anéis e brincos de seu acervo pessoal. Lenço, R$ 168, Scarf Me; e cinto, R$ 700, Gucci – Foto: Catherine Ferraz/ Harper’s Bazaar

A trajetória da empresária Daniela Lunardelli é ligada ao hipismo desde sempre – ela começou a montar aos 7 anos de idade. A prova é que, segundo seus cálculos, 70% de seu closet são compostos por peças usadas durante os treinos. “O bom desse esporte é que quase toda a parte de cima pode ser adaptada para os treinos. Ele permite que a mulher mostre seu estilo de uma forma natural.” Entre as marcas que usa para montar estão Chloé, Gucci, Givenchy, Ralph Lauren e Hermès, mas a peça queridinha dos campeonatos é um blazer de algodão bordado da Zadig & Voltaire. “Creio que, em qualquer marca, você consegue encontrar peças que se adaptem à montaria.” Nos treinos, costuma vestir polos ou camisas sob medida com cardigãs, coletes de náilon ou blazers de veludo, xadrez ou gabardine. Nos pés, quando saem de cena as botas sob medida, Daniela mantém o estilo clássico, com mocassins Tod’s ou sapatilhas Chanel, que usa para passear pela hípica. No entanto, por mais que seja cabeça aberta quanto ao styling de suas composições equestres, decreta: “Não fica bem montar vestindo regata. Há uma certa lei secreta quanto a isso. Ninguém que eu conheço usa”

Assine a Harper’s Bazaar