Por Luigi Torre

O romantismo está em alta nesta edição da SPFW e o belo desfile de Reinaldo Lourenço, na manhã desta quarta, é mais uma confirmação disso. Só que agora com sotaque lusitano. Foi depois de uma viagem a Portugal que o estilista se apaixonou pela tradição e cultura do país. Trouxe de lá, então, uma mala cheia de elementos regionais — as rendas, os trajes religiosos, os jacquards e estampas de azulejos — que resultam numa coleção luxuosa, mas com energia e atitude street.

Reinaldo não é chegado à literalidade e é um dos estilistas nacionais mais sensíveis ao que acontece no mundo. Sabe da necessidade de realidade na passarela e, mais ainda, no closet de sua consumidora. Por esse caminho, combina saias de veludo de seda preto e barra rendada com camiseta do mesmo material; sobrepõem parkas à camisolas ou vestidos estampados e combinam minssaias com blusas de point d’esprit e jaquetas de cortes retos. Versão própria da necessidade de cobrir todas as necessidades da mulher de hoje.

E isso sem deixar de lado seu lado artesanal. Aqui ele aparece, principalmente, num interessante trabalho de patchwork de listras, ora com aparência de plissados, ora como pregas e na boa colaboração de joias com Silvia Furmanovitch.