Revival perolado: O saudosismo chega às joias e acelera a busca aos brechós
Fendi, alta-costura verão 2021 – Foto: Divulgação

Por Caroline Campos

O vintage invadiu as joias com todo o charme que estava guardado na gaveta: flores, broches, tons de rosa e muito perolado à la Coco Chanel, que fez do colar de pérolas um de seus clássicos.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

De quase aposentadas, as pérolas agora aparecem até mesmo em outros acessórios, como bolsas, ganhando destaque em coleções nas passarelas como um zeitgeist: definitivamente é uma tradução do espírito de uma época de eventos intimistas e de uma vida caseira, onde redescobrimos coisas que já tínhamos e talvez nem fossem mais usadas.

Revival perolado: O saudosismo chega às joias e acelera a busca aos brechós
Foto: Divulgação

Essa atração também tem outra explicação: a influência dos acessórios da tendência regencycore e um design feito para remeter ao nosso passado com bônus mais que precioso: despertam o afeto e trazem memórias daqueles que amamos e tempos que marcaram.

Conheça algumas iniciativas que reforçam esta tendência:

Valor inestimável

Revival perolado: O saudosismo chega às joias e acelera a busca aos brechós
Foto: Divulgação

Resgatar preciosidades banhadas em histórias é o trabalho feito minuciosamente por Luísa Botter, designer de joias de São Paulo, que une o melhor do vintage ao contemporâneo em peças cheias de memórias afetivas que os clientes levam ao seu ateliê. “Venho de uma família onde as mulheres costumam presentear as gerações seguintes com peças de importância emocional, então procuro conhecer o universo de cada uma que chega.”

O processo, todo personalizado, se inicia com a análise da joia a ser recuperada ou reconstruída, alinhada à expectativa do cliente, seguida por um processo criativo de estudo de possibilidades, que podem ser desafiadoras, mas com resultados únicos.

Ela já transformou um terço em colar de pérolas e ouro. “Minha proposta é transformar sem perder as características originais.” São joias passadas de mães para filhos, avós para netos, em roupagem nova, mas mantendo suas memórias afetivas, de valor incalculável.

Brechó de joias

Revival perolado: O saudosismo chega às joias e acelera a busca aos brechós
Foto: Divulgação

Quando a ideia não é reformar, há ainda um mercado em expansão que é tendência mundial: o brechó de joalheria. Inicialmente em alta no vestuário, agora os grandes acervos de luxo também oferecem mais essa opção aliada ao consumo consciente, um passo muito importante em um setor de recursos naturais limitados, como as pedras preciosas.

É o caso do brechó Peguei Bode, liderado pelas irmãs Gabriela e Daniela Carvalho. Marcas consagradas são figurinhas carimbadas no catálogo da dupla: “sempre tivemos a ideia de vender joias de marcas luxuosas, como Tiffany, Cartier, Bvlgari, Frattina, Ana Rocha e Appolinario”, relata a dupla.

O crescimento do nicho também tem explicação na economia, já que o ouro alcançou sua maior valorização histórica em 2020. A prática, além de supersustentável, pode render peças superexclusivas e atemporais, mas a dupla alerta: uma peça vintage Chanel Jewelry, por exemplo, é esgotada em questão de minutos.