Foto: Divulgação

Desde 2015, a Santa Maria traz magia ao ato de se vestir com fantasias que adornam corpos para carnavais, festivais e ocasiões especiais. Neste novo momento, ela busca fazer parte do cotidiano das mulheres, com a coleção-cápsula “Movimentos”, realizada com a DJ e stylist Martha Pinel. Construída com apenas 3 peças, a coleção introduz dois macacões, que abraçam as formas femininas, e uma bolsa coringa, em diversas cores, que carrega tudo menos bad vibes.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

O macacão é uma das marcas registradas da Santa Maria, estando presente desde a primeira coleção da marca. Uma peça de origem utilitária, que casa a praticidade com a sensualidade, ele é conhecido por abraçar corpos femininos e enaltecer suas formas. Vale dizer que o macacão foi adotado pela marca não só por sua estética, mas também por ser um símbolo de empoderamento: as mulheres começaram a usar macacões para trabalhar na Primeira Guerra Mundial, enquanto os homens lutavam.

Foto: Divulgação

A bolsa estilo sac foi introduzida à Santa Maria em 2019. Na época, Martha Pinel sentiu falta de uma bolsinha carnavalesca — pequena, prática e mágica — e decidiu criar o que viraria a Magician’s Sac (Cartola do Mágico). Visto que a bolsa poderia ser utilizada fora da folia, Martha e a Santa Maria decidiram criar elas em novas cores e materiais para a coleção cápsula de 2020.

Além da coleção, a colaboração entre a marca e a stylist rendeu um Manifesto. Leia abaixo:

Novos Mo(vi)mentos

Foto: Divulgação

Movimente-se.

Mas não é necessário atravessar oceanos, cidades, nem paredes.

Basta atravessar as nossas próprias fronteiras internas,

indo além de nossas limitações.

Basta se deparar com novas perspectivas e possibilidades,

desafiando as barreiras da mente com criatividade.

Basta se esticar,

alcançando as mãos no chão,

encontrando novos espaços dentro de si.

Falamos de movimentos pequenos e internos, que aos poucos, dia após dia,

ganham força e transformam o externo.

Falamos de se movimentar —

mesmo entre quatro paredes.

Dançar para si.

Se arrumar para si.

Construir para si.

É se movimentar da forma que intuir, pois qualquer movimento carrega em si,

A força da (r)evolução.

——

Dentro de um mundo saturado de opções, criamos uma coleção guiada pela atemporalidade e peças fáceis de usar — um uniforme para acompanhar nossos novos mo(vi)mentos.

Entendemos que os últimos meses pediram o mood “pijamas”, mas sentimos a vontade de nos olharmos sob outra ótica agora. Afinal, a roupa muda nosso astral.

Nossos macacões oferecem múltiplas formas de serem vestidos. Abraçam os corpos femininos e enaltecem nossa sensualidade. Nossas bolsas são companheiras fiéis. Encaixam com diversos looks e personalidades, e carregam nossos essenciais com leveza. Por isso, acreditamos que tais peças encaixam naturalmente no cotidiano feminino: elas podem – e devem – ser usadas no dia-a-dia, várias vezes ao longo da semana, sem medo de repetir.

Sobre as criadoras:

Stephanie Sartori é a criadora e estilista da Santa Maria, e artista visual, vivendo entre Los Angeles e o Rio de Janeiro. As suas criações já vestiram celebridades como Candice Swanapoel, Alessandra Ambrósio e Bruna Marquezine para carnavais e festivais. Em 2018, ela foi a primeira artista brasileira a criar uma instalação de arte no Burning Man.

Martha Pinel é DJ, vivendo entre o eixo Rio – SP. Ela também trabalhou por anos como stylist e por isso o ato de criar, dentro da moda, é algo inerente à ela. Durante a quarentena, Martha teve um respiro da sua agenda de DJ, o que a instigou a voltar a sua criatividade de volta à moda.