Fotos: Marcio Madeira

Por Sylvain Justum

O filme “Os Pássaros”, de Alfred Hitchcock, é o ponto de partida para o inverno dark e fetichista da Tufi Duek, mas é possível associar a poderosa coleção também às icônicas imagens produzidas pelo fotógrafo Helmut Newton, célebre entusiasta de mulheres fortes e de sensualidade agressiva. Eduardo Pombal alterna luz e sombra para traduzir o clima de suspense da referência, exagerando em texturas de efeito molhado, brilho no asfalto da noite chuvosa. Preto, vinho e verde profundos tingem suas misteriosas mulheres – inspiradas em Tippi Herden, atriz do longa de 1963.

Couro cortado a laser em efeito de treliça, penas – de corvo, como no filme – a enfeitar corpetes, e tops tomara que caia – decote oficial da coleção – combinados a saias lápis ditam regra. O bico do corvo é revisitado nos decotes generosos das túnicas de aroma esportivo e suas asas pintam em assimetrias nas barras. Sempre arrematados pelas botas de cano de cadarço trançado, altíssimo ou médio.

A alfaiataria mostra força nos casacos e blazers de abotoamento duplo, masculinos e sessentinhas – antenas ligadas, parece ser uma das direções da temporada… –, de cintura marcada desenhando a silhueta ampulheta. É precioso o trabalho de materiais e texturas, como a renda guipire siliconada, malhas de lã e lurex e paetês com diferentes intensidades de brilho. Forte.