Sara Sampaio para Harper's Bazaar
Sara Sampaio para Harper’s Bazaar

Atualmente uma aparência mais natural tem sido cada vez mais valorizada pelas mulheres em geral. O exagero da superficialidade não é mais tão popular quando o assunto é busto, embora ainda haja a crença de que a tendência é sempre aumentá-lo. Contudo, seios avantajados com implantes de silicone exorbitantes não estão mais na moda.

“É percebido uma propensão maior aos formatos mais anatômicos e naturais, que não pesam tanto e são mais discretos. Antes os tamanhos variavam, em média, de 350 a 400 ml de silicone. Esse volume diminuiu para 200 a 300 ml”, afirma Dr. Daniel Nunes, membro da equipe de cirurgiões plásticos da Clinée Medicina Estética, no Rio de Janeiro.

Hannah Ferguson para Harper's BazaarUK
Hannah Ferguson para Harper’s BazaarUK

Muitas famosas já recorreram à retirada das próteses e substituição por modelos menores, como a cantora Anitta. Por outro lado, o ‘bumbum à brasileira’ – como é conhecida a cirurgia de aumento e contorno dos glúteos no exterior – tem conquistado cada vez mais adeptas no mundo todo, graças a muitas personalidades que recorreram ao procedimento, como as irmãs Kardashian.

Antes e depois de Anitta - Fotos: Divulgação
Antes e depois de Anitta – Fotos: Divulgação
KIm Kardashian - Foto: Divulgação
KIm Kardashian – Foto: Divulgação

“O ‘bumbum à brasileira’ leva uma estereótipo de ser uma bunda naturalmente voluptuosa, embora não seja uma característica comum a todas as mulheres do país. No Brasil já era comum à aplicação de enxerto de gordura na região, em parte por causa dessa fama, e a tendência é que a procura pela técnica só aumente”, explica o cirurgião da Clinée.