Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Por Thalita Peres

Sucesso na Netflix, o seriado brasileiro “Coisa Mais Linda”, dos criadores Heather Roth e Giuliano Cedroni, foi confirmado para a segunda temporada, prevista para estrear ainda este ano, se tornando a atração nacional mais esperada pelo streaming.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Com Maria Casadevall dando vida à personagem Maria Luiza Carone, uma paulistana bem-nascida na década de 1960 que descobre sua “alma” carioca ao abrir um bar em pleno coração do Rio de Janeiro ao som de muita Bossa Nova, depois de levar um golpe e ser abandonada pelo marido.

Ela se apaixona por Francisco Carvalho, interpretado pelo modelo paraibano Leandro Lima [casado com a top model Flávia Lucini], que é capaz de fazer qualquer mocinha, patricinha ou rebelde com ou sem causa, se apaixonar ao vê-lo dirigir sua Vespa. A personagem precisa também aprender a se virar sem a presença masculina, dirigir um estabelecimento, cuidar da filha pequena, conviver com classe social diferente da que estava acostumada e a fazer negócios com a milícia local, participando de contrabando de bebidas alcoólicas em troca de proteção.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O elenco principal ainda conta com Fernanda Vasconcellos, que vive Lígia Soares, uma dona de casa frustrada porque sonhava em ser cantora, o que não era bem visto para a época e que sofre violência doméstica por parte do marido, um figurão importante da sociedade carioca e frequentador do clube mais importante do Rio de Janeiro.

Mel Lisboa interpreta Thereza Soares, uma editora e jornalista de moda bissexual que começa a ter um caso com a modelo e aspirante a feminista Helô, com atuação de Thaila Ayala, e Pathy DeJesus, moradora de comunidade com samba no pé chamada Adélia Araújo, responsável por dar um choque de realidade nas outras amigas. O figurino é assinado por Verônica Julian.

Looks com cintura marcada, faixas e franjinhas no cabelo, adornos com pérolas, hot pants na praia – afinal, era época de descoberta e rebeldia para as mulheres com a revolução sexual e a invenção da pílula anticoncepcional, além de conseguirem os primeiros empregos e divórcios -, calça pantalona e o bom e velho óculos de sol modelo Wayfarer são alguns dos itens presentes na atração.

A Harper’s Bazaar Brasil listou seis peças que rementem aos anos 1960 com um ar nostálgico, porém atual:

Fotos: Divulgação
Fotos: Divulgação

1. Óculos Wayfarer, Ray-Ban: R$ 520
2. Saia plissada, Givenchy na Farfetch: R$ 6.876
3. Lenço de seda, Louis Vuitton: R$ 1.740
4. Maiô com estampa floral, Dolce & Gabbana na Farfetch: R$ 3.150
5. Escarpin de couro, Chanel: preço sob consulta
6. Bolsa de couro, Gucci na Farfetch: R$ 10.890

Leia mais:
Peças em tons naturais se multiplicam no guarda-roupa
Pathy Dejesus: “tinha um décimo da visibilidade das modelos brancas”
Dia Internacional da Mulher: as características de cada signo