Sharon Graubard/Foto: Henrique Padilha

Por Amanda Zacarkim

Enquanto as passarelas mostram as apostas para o próximo verão, Sharon Graubard, editora-chefe do Stylesight em Nova York, antecipa em sua pesquisa o que vamos desejar – e usar – no inverno 2013/14.

Num bate papo com Harper’s Bazaar, Sharon elogiou a pesquisa de materiais e modelagens de Ronaldo Fraga e R. Rosner, por exemplo. Mas não deixou de acrescentar uma crítica – construtiva, claro – quanto à identidade de moda de nossos criadores: “Parace que a arquitetura é mais bem resolvida do que a moda no Brasil. Os designers precisam desenvolver um pouco mais seus pontos de vista particulares”.

Do Brasil, a editora contou que leva a observação sobre como as brasileiras estão usando calças estampadas e looks do tipo pijama, além de blazer e ternos de alfaiataria, uma de suas apostas para o ano que vem. E decretou: “A peça-chave para o próximo inverno é o casaco, que tem modelagem clean, poucos botões e que permite composições em todas as macrotendências pesquisadas”. Anotou? Pois agora conheça os temas que vão nortear o inverno 2013/14 e saia na frente.

Harper’s Bazaar Quais tendências podemos esperar para o inverno 2013?

Sharon Graubard – O tema principal para o próximo inverno é uma viagem pelas criações de Elsa Schiaparelli – não tanto pelas suas roupas, mas em especial pela atitude fashion de Schiaparelli, que é intensa, única e tem uma essência por trás das peças em que a regra é se divertir com a moda.

O inverno 2013 está dividido em quatro megatendências. A primeira delas é o Just Perfect, em que a escolha é por peças atemporais. É o novo minimalismo, com shapes retos – mas não como nos anos 1990 – agora há mais detalhes nas peças. A paleta de cores é clássica, com azul-marinho, cinza, camelo, vermelho alaranjado e o novo pink, mais sofisticado. A estilista-chave é Jil Sander.

MarVelocity é a segunda macrotrend, inspirada em filmes de ficção científica e looks futuristas que se baseiam nos anos 1980. O filme Tron é referência e as superfícies são brilhantes, as modelagens são amplas e arredondadas e há muito de Balenciaga aqui. Os principais tons têm base acinzentada, além de azuis e turquesas, prata e laranja vibrantes. Hussein Chalayan, que explorou tecidos metalizados por baixo de texturas opacas, é um nome importante.

Outrages é a terceiro tema que promete ganhar força no inverno. Essa mulher é sexy, confiante e gosta de produções com um toque minimalista. Salvador Dali é uma imagem forte e os tecidos são estonteantes, como veludo, couro e muitas texturas que imitam o plástico. As decorações das peças são feitas com brilhos e as grifes-chave são Lanvin e Balmain. É hora de cobrir o colo e apostar em partes de baixo decoradas, como calças e saias lápis com aplicações de pedrarias e bordados, por exemplo. Os tons de joias são os escolhidos para essa mulher, entre eles roxo, amarelo, pink super vibrante e preto, claro.

Voyage é a última macrotendência e consiste na ideia de viajar pelo tempo para compor looks cheios de história. Aqui acontece o mix de culturas: você pode usar um casaco da Belle Epoque, um sari indiano… tudo ao mesmo tempo. As proporções são amplas, e é possível usar uma calça por baixo de uma saia longa, cobertos por um sobretudo também longo… A saia de modelagem trompete leva os volumes do peplum para a região dos joelhos, enquanto as golas mantêm a área do pescoço coberta. Romântica, essa macrotrend se inspira em nomes como Prada e Louis Vuitton.