Desfile Gloria Coelho/Foto: Reprodução

Por Sylvain Justum

Gloria Coelho segue explorando seu universo particular, já consagrado por misturar referências tão diversas quanto o glamour retrô de décadas passadas até o espaço sideral.

Neste inverno, não é diferente. Estão lá as impecáveis jaquetas estruturadas, cheias de recortes e de alma esportiva, a precisa alfaiataria das calças cropped, usadas por cima das botas meia-pata e salto stiletto, além dos luxuosos e longilíneos vestidos de festa que fazem a alegria de uma clientela fiel.

São lindos os pretos que misturam veludo, cetim e cristais, de comprimento comportado, no joelho, alguns com o babado na barra que pontua o desfile. Ele aparece, por exemplo, no bloco acetinado que leva estampa vulcânica, paisagem que nos faz lembrar das geleiras apresentadas por Pedro Lourenço, filho de Gloria, com o mesmo feliz resultado.

Sempre presente, o shape esportivo que a estilista tanto gosta desenha delicados vestidos-camiseta, transparentes e decorados pelos ruffles românticos das princesas do futuro.

Tendência da temporada, os casacos-vestidos ganham aqui versões sofisticadas em couro de vaca malhada e matelassê gráfico em crepe de seda – olha o esporte aí de novo.

Para as mais abusadas, tem híbrido de microshort e microssaia, para combinar com os tops delicados ou mais estruturados. Gloria não muda sua imagem, você já viu algo parecido em coleções passadas, mas a execução é tão preciosa que continua a criar desejo instantâneo.

MELHOR LOOK: Vestido de tule e cetim nude bordado de cristais de Alicia Kuczman. O bolero que encasula os braços e o efeito espacial gráfico estampado são lindos.

ACESSÓRIO: A meia com faixa larga em uma perna só tem efeito minimalista-esportivo para levantar o mais básicos dos looks. Veio em preto e verde aceso.

 

Foto da Home: Paulo Reis