Foto: Divulgação

Nesta semana, Stella McCartney lança sua nova coleção-cápsula com a intenção de conquistar um público mais jovem e adepto às tendências gender-fluid. Chamada Stella McCartney Shared, a linha mistura a alfaiataria que é assinatura da marca com utilitarismo e streetwear.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Segundo a designer, a coleção fala sobre diversidade, individualidade e positividade em frente às mudanças climática, o que inclui o uso de materiais sustentáveis: camisetas e moletons foram fabricados apenas com algodão orgânico, que usa 70% menos água do que o algodão convencional e nenhum pesticida ou componente tóxico em sua plantação. Além disso, parkas foram produzidas com poliéster reciclado.

Foto: Divulgação

Para criar os prints inspirados nas estampas psicodélicas dos anos 1970, Setlla trabalhou ao lado do ilustrador e criador de comic books londrino Will Sweeney. O resultado da colaboração pode ser visto em camisas, camisetas e suéteres. Outro desenho que se repete ao longo da coleção é uma nova versão do logo da marca, acompanhado de “Stella McCartney Est. 2001” e “23 Old Bond Street – London.”

“Nossas roupas sempre brincaram com a dicotomia entre as energias masculinas e femininas de forma rebelde e divertida, e essa coleção-cápsula a renovou para uma geração em ascensão com valores e estética compartilhados”, disse Stella McCartney em entrevista ao site WWD. Assim com outras marcas, a designer está reestruturando sua companhia depois do impacto em vendas resultado pela crise da COVID-19.

Foto: Divulgação

“Hoje em dia, a juventude é naturalmente aberta e fluída com gênero. É lindo como eles celebram a diversidade e a individualidade de forma inclusiva, usando autoexpressão para afetar mudanças sociais, levantando-se coletivamente em face da agitação social global e crise climática, para criar o mundo que eles querem ver. Amo como nós remixamos peças icônicas, como o terno, o casaco soft double, o trench coat e as puffer jackets – adaptadas e compartilhadas entre a coleção para enfatizar uma narrativa inclusiva”, acrescentou a designer.

A coleção dá continuidade aos temas escolhidos por Stella McCartney para o verão 2020 masculino e o resort feminino. Ambos foram inspirados no ativismo climático e usam palavras inspirados no último livro de Jonathan Safran Foer, lançado em 2019. Os valores da linha variam entre US$ 325 e US$ 695 (ou seja, entre R$ 1.770 e R$3.786) e estarão à venda no site da marca.