Com o bem apropriado tema de Tempestade Tropical, Luciano Canale faz do clima de verão o inverno da Sta. Ephigênia, apostando numa feminilidade retrô que junta fetichismo e plantas carnívoras.

Soa estranho? Na prática, nem tanto. De stiletto nos pés, luvinhas de couro e top de tule bordado, dá para ser agressiva sem perder a delicadeza, garantida pelos prints de vegetação colorida, transparências e as delicadas clutches em croco.

As formas longilíneas são clássicas, sexy até, nos vestidos de seda, mais ajustados, ou nos looks de saias longas, leves e fluidas – estas devem ganhar a preferência das cariocas -, sempre com a cintura marcada pelos ótimos cintos metalizados em formato de cobra.

Moda democrática, que abusa da alternância de comprimentos e texturas. Falando nelas, renda continua sendo hit em terras cariocas e, no clima de cinema noir da Sta.Ephigênia elas caem muito bem. As peles de coelho esquentam mangas, saias e barrados, enquanto o brilho do veludo alemão salpica glamour em looks de ares quarentinha. Marlene Dietrich vai ao Rio.

Estilista: Luciano Canale
Stylist: Luciano Canale e equipe Sta. Ephigênia
Beleza: Lavoisier
Melhor look: O vestido em seda roxa de uma manga só
Melhor acessório: As clutches em croco colorido