Peça única: poncho, R$ 798, Uma, colares, R$ 99,50 (longo) e R$ 160 (curto), ambos Rosa Chá, e botas, R$ 4.500, Louis Vuitton - Foto: Nic Fialdini
Peça única: poncho, R$ 798, Uma, colares, R$ 99,50 (longo) e R$ 160 (curto), ambos Rosa Chá, e botas, R$ 4.500, Louis Vuitton – Foto: Nic Fialdini

Por Ligia Carvalhosa

Neste inverno, sua jaqueta pode descansar tranquila. Com os anos 1970 entre uma das principais referências do momento, a forma mais confortável de se proteger contra o frio atende pelo nome de poncho. A peça, que marcou toda uma geração, volta agora, mas livre de qualquer nostalgia hippie-chic. Elementos boho ou étnicos também chegam minimizados, se reservam a detalhes franjados, cartelas de cor e até mesmo ao tecido (com destaque para o chamois). É que os modelos atuais se alinham às principais vontades de agora.

Alguns dos melhores exemplos podem ser encontrados nas mais recentes passarelas de inverno 2015, como as de Chanel, Salvatore Ferragamo e Chloé. Entre as nacionais, Cavalera, Lilly Sarti e Mixed são apenas algumas daquelas que reinterpretaram a peça. A tendência, contudo, começou a ganhar força há algumas estações, mais especificamente no pre-fall 2014. No inverno seguinte, o 2014, Christopher Bailey deu status cool à peça, ao colocar versões com as iniciais de suas modelos no desfile da Burberry.O item,no caso,virou hit absoluto de street style e uma das peças best sellers da coleção.

Poncho, R$ 1.710, Schutz, bata, R$ 439, Ateen, e jeans Seven - Foto: Nic Fialdini
Poncho, R$ 1.710, Schutz, bata, R$ 439, Ateen, e jeans Seven – Foto: Nic Fialdini

Amplos e práticos, os ponchos são desdobramento da moda confortável e fácil, que vem dominando nossos guarda-roupa há algumas temporadas. Mas, agora, fugindo da normalidade extrema – algo que vem ganhando força com as mais recentes coleções. As propostas da vez, então, ficam bem no meio do caminho. Longe de referências muito literais, as peças já trazem uma certa pureza no seu design, mas sem serem básicas. Assim, são complementos perfeitos para alfaiataria de cortes e proporções masculinas, quando com caimento mais rígido, em tecidos pesados e cores escuras para manter as tonalidades do look bem próximos.

Usá-los como peça única também é boa pedida, como o modelo da Uma, que estampa esta página. E, se a ideia é realmente investir no momento setentinha da estação, vale combinar poncho de camurça franjado, como o da página ao lado, ou modelos de tricô com peças mais urbanas e atuais, como jeans destroyed, blusa ou camiseta. São produções de contraste, de mistura entre o velho e o novo, artifício que imprime frescor mais que bem-vindo e desejável à peça.