gigi-hadid-01
Foto: Divulgação

Gigi Hadid em depoimento a Sarah Cristobal

Neste último ano, o zeitgeist literalmente encontrou o caminho da casa de Gigi Hadid. Na manhã do nosso ensaio, há três paparazzi esperando do lado de fora de sua morada, em Nova York. Sua equipe de segurança consegue despistá-los ziguezagueando pelo SoHo, mas não leva muito tempo até que encontrem nosso set, do lado de fora do hotel Mercer. E não só nos encontram, mas também se multiplicaram. A certa altura, conto 20 deles lutando por um bom ângulo. “É uma loucura, eu sei,” diz a top.

Dona de inegável beleza à la Cali-girl e de um delicioso bom humor, o poder de Hadid transcende sua aparência. Membro da nova geração de supermodelos, seu sucesso pode ser quantificado pelo número de likes ou seguidores (na época do fechamento desta matéria, no meio de setembro, ela tinha 22,8 milhões de seguidores no Instagram). Não resta dúvida de que sua influência e (oni)presença nas mídias sociais foram fatores decisivos quando Tommy Hilfiger a convidou para ser coautora de uma coleção de inspiração náutica (com jeans de cintura alta, suéteres cropped, tops Breton e bomber jackets), apresentada em setembro, durante a semana de moda de Nova York e disponibilizada à venda no mesmo instante. Aqui, ela nos mostra, com exclusividade, a coleção, ao mesmo tempo em que nos leva para o seu dia de folga.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

7:00 Como trabalho quase todos os dias, costumo acordar em torno desse horário. Quando tenho uma folga, tento dormir até tarde, às vezes, até depois do meio-dia, mas sempre me arrependo. É que adoro acordar cedo, quando a cidade ainda está calma. Costumo tomar café da manhã antes de fazer qualquer coisa. Moro perto do Smile e adoro os ovos mexidos com bacon e torrada deles. Sempre bebo suco
de laranja e café. Em casa, gosto de ovos mexidos com torradas: é um recurso fácil. Meu namorado, que é inglês, acabou me viciando em feijão no café da manhã e é isso que tenho comido ultimamente. Depois, entro no Twitter para ver as notícias. 9:00 Onde nasci, montava e jogava vôlei, por isso, quando vim para Nova York, foi difícil ficar apenas com a academia. Preciso de algum esporte que me desperte e em que possa me aprimorar e, para mim, a resposta foi o boxe. Costumo ir ao Gotham Gym, no West Village. Meu professor de boxe acabou virando treinador. A relação entre treinador e jogadora sempre foi muito importante na minha vida. Minha ética de trabalho vem, claro, dos meus pais, mas foi desenvolvida pelos treinadores que tive, de modo que é crucial, para mim, dispor disso para me sentir bem. 12:00 Meu lema é “comer direito para ficar em forma,comer hambúrguer para não ficar louca”. Então, quando dá vontade, vou ao JG Melon do West Village. E, de novo, adoro o Smile. Eles servem uma saladinha de rúcula que eu poderia comer todos os dias.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

13:00 Minhas festas de aniversário, quando criança, eram no [estúdio de cerâmica] Color Me Mine, de Los Angeles; por isso, quando estou de folga em Nova York, saio para tomar café com amigos, vou ao Color Me Mine e fico lá por umas cinco horas, pintando canecas superdetalhadas ou algo assim. São ótimos presentes de aniversário ou para mim mesma, e é uma atividade muito relaxante. Também faço muita arte em casa, pintando, desenhando, às vezes trabalhando com argila. 15:00 Meus lugares prediletos em Nova York são o porto de South Street e qualquer lugar com uma vista de arranha-céu que mostre toda a cidade do alto. Havia, na Houston Street, um Emack & Bolio’s, meu lugar preferido para sorvetes – adoro o sabor Grasshopper Pie – e eu passava por ele a caminho da academia. Mas, um dia, fechou e quase chorei. Agora, peço entregas em casa pelo Postmate. Quando vou às compras, vou à Saks, porque gosto de encontrar tudo na mesma loja. Também amo a Topshop. Gosto de comprar peças, ir para casa, experimentar e, depois, devolver aquelas de que não gostei, porque as filas costumam ser muito compridas.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

16:00 Quando estava trabalhando na coleção com Tommy Hilfiger, meu contrato previa ficar só uma hora em cada reunião de design, mas eu acabava ficando lá por sete ou oito horas. Era tão divertido! Literalmente, fechávamos o prédio da Tommy, em Midtown, parecia que queriam nos expulsar. Eles pensavam em tudo; até fizeram cupcakes com o meu nome. Foram muito acolhedores. Fizeram um cartaz que dizia Estúdio da Gigi para o meu primeiro estúdio de design. No começo, trabalhei muito com as texturas antes de me dedicar às formas, porque queria que as roupas fossem confortáveis. Queria suéteres macios, casacos com uma boa espessura, todas essas coisinhas. A segunda e a terceira reuniões tiveram mais a ver com detalhes, como a escolha dos botões, a colocação dos patches nos lugares certos e dar às roupas o caimento que eu queria. Espero que as pessoas percebam o tempo que dedicamos ao projeto quando vestirem as roupas. Minhas peças favoritas são o suéter cinza longo com listras brancas – que eu uso o tempo todo – e a bomber jacket. Trabalhar com Tommy foi uma experiência incrível. Vê-lo sempre me faz lembrar que é importante ter uma mente positiva. Ele sempre está feliz e isso se espalha
por toda a empresa. Ser legal é muito importante. É algo que acho que ele valoriza em mim e que valorizo nele, é por isso que trabalhamos tão bem juntos. Ele até contratou a Tui Lifestyle para construir um armário, no meu novo apartamento, como presente de Natal.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

21:00 Quando saio, gosto de jantar e beber com amigos. Adoro a Bond Street para comer sushi. Quando passo a noite em casa, gosto de cozinhar e ver um filme. Também adoro cantar músicas da Broadway em casa, o que faz de mim uma péssima vizinha, mas é ótimo para aliviar o stress. Uma das minhas favoritas é Popular, da peça Wicked. É a única que vou citar, porque sei que alguém, algum dia, vai pedir que eu cante e essa é a única que estou disposta a cantar em público. Meu namorado participa, também. Ele é divertidíssimo – rimos muito juntos. 23:30 Meus lençóis, o paraíso, mas, antes de deitar, gosto de assistir a Girls. Também adorei Prison Break. Estudei Psicologia Forense na faculdade e espero um dia poder usar o que aprendi para participar do Law & Order: SVU.