Valentino Garavani completa 90 anos; veja curiosidades sobre o estilista
Foto: Getty Images

Nesta quarta-feira (11.05), Valentino Garavani está completando 90 anos. Nascido na cidade italiana Voghera, o designer já sabia que seria estilista aos nove anos. Quando completou 15 anos, se mudou para Paris para estudar técnicas de alta-costura ao lado de nomes como Cristóbal BalenciagaJean DèssesGuy Laroche.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Em 1959, voltou para Roma para montar seu próprio estúdio, na Via Condotti, com a ajuda de seu pai. No ano seguinte, conheceu Giancarlo Guametti, parceiro de negócios e companheiro pessoal. Ao lançar sua grife, em 1962, recebeu inúmeros pedidos internacionais e boas críticas da imprensa mundial. Desde então, Valentino atendia clientes de peso da sociedade, incluindo mulheres como Jackie O.Elizabeth Taylor, Gloria Guinness e a princesa Margaret.

Em 2007, Valentino se aposentou, mas o legado de sua marca homônima permanece impactando o mundo. Sob o comando de Pierpaolo Piccioli, a grife chama a atenção a cada coleção – e Garavani permanece assistindo a marca de perto, da primeira fila. Para celebrar seu aniversário, veja algumas curiosidades sobre o estilista:

Ele é apaixonado por pugs

No documentário “Valentino: The Last Emperor”, é possível ter noção do amor que o estilista tem por seus cachorros – tanto que, atualmente, é desconhecido o número de pugs que Garavani cuida. Segundo o designer, a admiração pela raça começou com Maggie, a mãe dos cachorros, e que desde que foi tutor da cachorra, ele se encantou por nomes que começam com a letra “M”. Além de Maggie, Milton, Maude, Monty, Margot e Molly foram outros nomes escolhidos por Valentino.

Suas madrugadas são produtivas

Apesar de colocar seu pijama e se recolher no seu quarto no início da noite, Valentino Garavani não dorme cedo. Acompanhado de um de seus cachorros, o estilista usa a madrugada para fazer ligações, assistir televisão e ler – indo dormir nas primeiras horas da manhã. Consequentemente, Valentino é conhecido por acordar tarde.

A origem da paixão pelo vermelho

“Para a maison Valentino, vermelho não é apenas uma cor; é uma marca que não desaparece, um logo, um elemento icônico da marca, um valor”, afirma o estilista em entrevista à Interview Magazine. A importância do tom para a marca não é nenhuma novidade, o curioso é a origem dessa fascinação. Quando era jovem, Valentino assistiu à opera “Carmem”, em Barcelona, em que todo o cenário e figurino eram feitos no tom carmim, conquistando o designer. Desde então, ele colocou a cor sob os holofotes de sua marca e elegeu um tom brilhante com um toque de laranja que, segundo ele, capta o olhar de qualquer pessoa.

Ele aprendeu suas técnicas com Jean Dessès e Guy Laroche

Aos 15 anos, Valentino Garavani se mudou para Paris, com o desejo de aprender mais sobre alta-costura. Com 18 anos, estudou na Chambre Syndicale de la Couture, onde praticou a desenhar e, um ano depois, teve Jean Dessès como um de seus mestres, na Balmain e Christian Dior. Garavani permaneceu com Dessès por cinco anos, então passou a trabalhar com Guy Laroche. O designer afirma que foi com Laroche que aprender tudo o que sabe, o que o levou a abrir sua marca depois de dois anos, em 1959.

Jacqueline Kennedy Onassis usou suas criações quando saiu do luto

O relacionamento de Valentino e Jacqueline Kennedy Onassis ia além das características profissionais, formando um verdadeiro laço pessoal. O estilista criou o vestido que Jacqueline usou em seu segundo casamento, em 1968, além de assinar as roupas usadas pela ex-primeira-dama quando saia do seu período de luto, após o assassinato de J. F. Kennedy.

Há um impostor que se passa por Valentino

Um dos fatos mais bizarros sobre Valentino é a existência de um homem que imita com perfeição a estética única da lenda da moda. Por ser muito parecido com Garavani, o impostor já conseguiu entrar em alguns desfiles, acessar a passarela e se passar pelo estilista para criticar modelos. Giancarlo Gammetti afirma que os atos do doppelganger são um verdadeiro pesadelo.