Foto: Getty Images

Por Sylvain Justum

Nicolas Ghesquière parece ter dado um tempo na estética sci-fi em que vinha apostando nas últimas coleções da Balenciaga. Seu verão 2013 coloca na passarela elementos clássicos, sóbrios até, essencialmente femininos, mas elegantemente combinados com uma impecável alfaiataria masculina, pitadas esportivas e volumes típicos de dançarinas de flamenco. É o caso dos ruffles localizados nos peplums e nas saias de cintura alta da primeira parte do desfile, de perfume dos anos 1940.

O novo sexy pede muita pele à mostra, e Nicolas não economiza na ideia. Tops cropped abundam, às vezes em shape boxy, quadrado, em outras, bojudo e esportivo. As pernas estão constantemente expostas, já que as linhas assimétricas dominam tanto as microssaias evasês, mais românticas, ou os modelos longos, para usar de castanholas em punho. Sobra espaço até para os atemporais conjuntinhos em tweed, nem tão comportados assim no caso da Balenciaga.

Calças afuniladas, coletes alongados, casacos oversized e blazers de abotoamento duplo tratam de salpicar a porção menino da coleção. Sempre em tons claros – como lilás e beges –, afinal é verão. Nos pés, oxfords com pinta de ankle boot, que devem virar hit.

Estampas, claro, não ficaram de fora. Conhecida pelos prints de inspiração futurista, a grife aposta em desenhos rebuscados; arabescos e vitrais de acordo com a direção mais atemporal desta coleção. Clique nas imagens abaixo para ver looks selecionados do show: