Foto: Agência Fotosite
Foto: Agência Fotosite

Por Luigi Torre

A atual onda 70’s na moda deixou a diretora de criação Adriana Bozon e o estilista Rodolfo Souza pensando no Marrocos e nas noites de hedonismo em sua capital, Marrakech, durante os anos 1970. Mas o que se vê na passarela tem pouco daquela década.

Trata-se mais de uma combinação entre o jeanswear urbano da Ellus com os elementos típicos da cultura marroquina. É por aí que o famoso jeans da marca, aqui com pegada utilitária e safári, se combina a tops seda em moulage, com torções e amarrações inspirados nas vestes e turbantes dos povos Berberes e Turegs; a tapeçaria usada em cerimônias de casamento se transforma em túnicas (já uma peça-chave do próximo verão) e saias; e camisetas tipo de souvenir chegam juntas a saias de renda com lurex.

E os acessórios, um dos pontos altos da coleção, vão no mesmo caminho, com bijoux garimpadas in loco e bolsas de tapeçarias feitas por artesões locais.

Não é de hoje que a Ellus investe em processos têxteis exclusivos e preciosos como complemento para seu carro-chefe, o jeans. Desta vez, porém, ainda que algumas peças se mostrem aventureiras demais para cruzar a passarela rumo guarda-roupas reais, a pesquisa de tecidos e peças exclusivas dá destaque e preciosidade extra à coleção.

Ainda mais por fugirem de certo clichês étnicos, e proporem uma verdeies fusão entre passado e futuro, regional e global – algo cada vez mais frequente na moda de agora.

Clique em nossa galeria para ver looks selecionados da passarela de verão 2016 da grife, em desfile realizado nesta terça-feira (14.04), na semana de moda de São Paulo: