Foto: Agência Fotosite
Foto: Agência Fotosite


Por Luigi Torre

A ausência de limites claros entre masculino e feminino é assunto quente na moda de hoje e também questão central no verão 2016 de Reinaldo Lourenço (uma das melhores coleções deste SPFW até o momento).

O ponto de partida são os fraques e smokings que compõem os trajes do soirée masculino. Jaquetas, então, ganham abertura com zíperes na cintura, a modelagem é levemente moldada ao corpo feminino, mas ainda geométrica. Por vezes, perdem as mangas e se tornam longos coletes-fraque (peça importante nesta temporada), sobre blusas e camisas de seda com babados e jabôs.

Quando saem de cena, são substituídas por vestidos em tons adocicados e de corte puro à lá anos 1920, com babados assimétricos, revelando a bermuda “masculina” na parte de baixo.

É verdade que nada disso é estranho ou completamente novo para o estilista – referências masculinas sempre percorreram seu trabalho. Mas agora, o efeito ganha ares frescos e relevância extra.

Em boa parte, porque mais do que simples justaposição ou sobreposição de elementos de gêneros opostos, Reinaldo, praticamente, os funde por meio de seus tecidos (leves e delicados, com estruturados e sóbrio), modelagens híbridas (os retos e os curvilíneos) e detalhes como o laço da gravata borboleta, também símbolo de extrema feminilidade, aqui aplicado discretamente nos looks e nos ótimos sapatos em parceria com a designer Sarah Chofakian.

Clique em nossa galeria para ver looks selecionados da passarela do estilista, em desfile realizado nesta quarta-feira (15.04), na semana de moda de São Paulo: